Deputados homenageiam José Alencar e votações na Câmara são canceladas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 29 de março de 2011 as 18:15, por: cdb

Exemplo do ex-vice-presidente como político e empresário e luta contra o câncer foram destacados por parlamentares em sessão do Plenário nesta terça-feira.

Brizza CavalcanteJosé Alencar foi homenageado em abril do ano passado com sessão solene na Câmara.

Aos 79 anos, José Alencar deixa a vida como exemplo de um homem honrado como político, bem-sucedido como empresário e guerreiro na luta contra o câncer. O ex-vice-presidente e ex-senador José Alencar, que morreu nesta terça-feira por falência múltipla dos órgãos, após 13 anos de luta contra o câncer, foi homenageado pelos parlamentares durante toda a sessão do Plenário.

Em função da morte de José Alencar, o presidente da Câmara, Marco Maia, cancelou as votações desta semana. A pedido da vice-presidente, deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), os deputados fizeram, na abertura dos trabalhos desta terça-feira, um minuto de silêncio em homenagem ao político. As comissões técnicas da Casa também suspenderam os trabalhos desta semana em respeito a Alencar.

A partir de requerimento apresentado pelos deputados Miro Teixeira (PDT-RJ), Inocêncio Oliveira (PR-PE) – 3º secretário da Mesa -, José Guimarães (PT-CE), Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), Eduardo Azeredo (PSDB-MG), Luciano Castro (PR-RR) e Daniel Almeida (PCdoB-BA), a Câmara realizará sessão solene, em data a ser definida, para homenagear José Alencar. O corpo do ex-vice-presidente será velado nesta quarta-feira (30) no Salão Nobre do Palácio do Planalto, a partir das 10h30. O governo decretou luto oficial de sete dias.

JBatistaMarco Maia (C) destacou que Alencar foi um dos mais importantes homens públicos da história do País.

Em nome da Câmara, Marco Maia expressou solidariedade dos deputados com a família do ex-vice-presidente e destacou que José Alencar foi um guerreiro que expressou com suas palavras, principalmente com os seus gestos, um sentimento de patriotismo, amor e comprometimento com o trabalhador brasileiro. “Ele tem uma história de luta e resistência, construída com muito trabalho e comprometida com os interesses maiores do País. Mesmo quando muito doente, teve a sabedoria de se apresentar à Nação como uma figura alegre, otimista e sempre olhando e pensando no futuro do País”, disse Maia.

Segundo o presidente, Alencar foi um dos mais importantes homens públicos da história brasileira, pois colocou acima de suas próprias convicções as convicções do Brasil.

Em nota oficial, o presidente da República em exercício e ex-presidente da Câmara, Michel Temer, afirmou que a perda de José Alencar é imensa devido à grande estatura que ele alcançou durante sua vida como empresário e como político, sempre de forma irreparável e exemplar. “Lamento profundamente a morte desse mineiro que não conhecia fronteiras e acreditou sempre no Brasil.” Em Portugal, a presidente da República, Dilma Rousseff, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também lamentaram a morte de Alencar.

Política
Para o deputado Vitor Paulo (PRB-RJ), presidente do partido ao qual o ex-vice presidente era filiado, Alencar é um exemplo para os brasileiros e para os jovens que querem ingressar na política. “José Alencar vai fazer muita falta para todos nós, pois ele sempre foi um exemplo de luta e de garra”, disse o deputado, que destacou o papel do ex-vice, que era presidente de honra do PRB, na defesa do desenvolvimento econômico e da queda dos juros.

O líder do PSDB, deputado Duarte Nogueira (SP), ressaltou que, como empresário com grande sensibilidade social, Alencar nunca escondeu sua convicções, mesmo aquelas contrárias às determinações do governo.

O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou que os brasileiros se sentem representados na luta pela vida e no exemplo moral, ético, cultural, político e social de Alencar. “Mesmo perto da morte, ele era um exemplo de vida.” O líder do DEM, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), ressaltou que o ex-vice foi um dos poucos políticos brasileiros que estava acima dos partidos e acima das disputas ideológicas.

Na opinião do líder do Psol, deputado Chico Alencar (RJ), o mineiro Alencar jamais perdia o ânimo, a esperança e o bom humor. Ele ressaltou ainda que o ex-vice-presidente sempre defendia “o capital produtivo contra o capital financeiro e a ciranda globalizada da especulação”.

O líder do PT, Paulo Teixeira (SP), ressaltou que José Alencar era filiado de honra do partido. “Nós estamos profundamente tristes porque ele é um dos maiores homens públicos deste País. Ele ajudou a reconstruir um momento de esperança para o País, o fez com coragem porque apontou problemas. Quem não se lembra quando ele falava que os juros têm de baixar?”, declarou.

O líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), ressaltou a postura altiva e exemplar do ex-vice-presidente. “Na hora que se vai, é um chamado de Deus. Eu acho que é rezar para que ele descanse em paz, que terá merecidamente. Que fique como exemplo de homem que lutou até a última hora, defendendo suas ideias e enfrentando a doença de maneira muito altiva.”

Ao final da sessão do Plenário desta terça-feira, Inocêncio Oliveira destacou que, além do presidente Marco Maia, 137 parlamentares discursaram em memória do ex-vice-presidente, “o que demonstra o apreço, a consideração e o respeito que essa Casa tinha pelo homem público, pelo pai de família, pelo grande empresário e sobretudo pelo grande lutador que foi José Alencar”.

Senadores
Para o presidente do Senado, José Sarney, Alencar foi um gladiador pela vida. “Ele deixa o seu exemplo pessoal, a sua correção. A maneira como ele enfrentou a doença, a maneira com que ele lutou pela vida, a maneira com que ele soube sofrer. Isso tudo é, sem dúvida, uma lembrança que o povo brasileiro jamais vai esquecer.”

O senador Itamar Franco (PPS-MG) lembrou que o conterrâneo sempre defendeu os interesses do Brasil em sua vida pública. “Minas e o Brasil perdem uma figura ética, um homem de princípios e um homem lutador. Mostrou isso nessa triste doença que ele teve”, destacou. Para o senador Aécio Neves (PSDB-MG), José Alencar foi um homem público completo. “Ele soube trazer à discussão política temas da contemporaneidade, temas que interessam à vida dos cidadãos, que interessam ao setor produtivo brasileiro. E foi, na sua doença, um guerreiro.”

Da Reportagem
Edição – Maria Clarice Dias