Deputada volta a defender a unificação das polícias

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 14 de dezembro de 2001 as 18:55, por: cdb

A deputada federal Zulaiê Cobra (PSDB-SP) afirmou hoje que, enquanto as polícias tiverem duas formações e treinamentos tão distintos e antagônicos, continuarão a ocorrer episódios “desastrosos” como a Cracolândia, localizado no Bairro de Santa Ifigênia, no centro de São Paulo. O tráfico de drogas na região está sendo controlado por policiais do Departamento de Narcóticos da Polícia Civil de São Paulo (Denarc).

A deputada – que desde 1997 luta por um projeto de sua autoria para unificar o comando das polícias civil e militar – reclama que essa situação impede uma formação adequada dos policiais. “A cada dia, vemos mais policiais se envolvendo e dando cobertura a bandidos, participando de seqüestros e traficando drogas”.

Zulaiê declara que o policial sofre pressões de todos os lados. “A Justiça não acredita no trabalho policial, nem a sociedade, muito menos o Ministério Público”. A tucana questiona porque os policiais precisam ser marginalizados e desmoralizados. “A própria Constituição Federal não é justa com eles, colocando-os num patamar inferior na hierarquia da Justiça”. Zulaiê aposta que, se a estrutura fosse unificada, o treinamento dos policiais seria bem melhor.

Ela não se exime do debate. Pelo contrário, chama a responsabilidade para o parlamento. “Que me desculpe o presidente Fernando Henrique, mas o Congresso Nacional tem a obrigação de criar uma lei orgânica para a categoria”.

Zulaiê não culpa diretamente os policiais pelos eventuais envolvimentos em contravenções. Para ela, é fundamental uma estruturação da carreira policial. “Um policial bem formado, bem treinado e bem remunerado estará menos sujeito a apresentar este tipo de comportamento”, resumiu.