Dependência de petróleo importado é de 10%, diz agência

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 9 de janeiro de 2003 as 23:47, por: cdb

A dependência brasileira do petróleo importado está em torno de 10%, o que representa cerca de metade do observado em 2001 e um terço dos níveis vigentes em 2000. Isso significa que, de cada dez barris de petróleo consumidos internamente, o Brasil precisa importar apenas um.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, em 2000 o País tinha uma dependência externa equivalente a 493,7 mil barris de petróleo por dia, o que dava um indicador de dependência de 27,5%, considerando que o consumo nacional estava em 1,795 milhão de barris diários. Há dez anos, segundo a ANP, a relação de dependência estava próxima a 50%.

Em 1992, o petróleo e os derivados vindos do exterior representavam 47,1% do consumo nacional e esse patamar se manteve quase inalterado até 1997 (45,1%), quando a produção interna começou a crescer. Em 1998, a relação de dependência calculada pela ANP caiu para 38,8%, para 33,9% em 1999, 27,5% em 2000 e 19,4% em 2001. Em 2002, até outubro, a média estava em 10,3%.

A redução da dependência resulta basicamente da expansão da produção interna, considerando que o consumo também está crescendo. Nos dez primeiros meses de 2002, a produção cresceu 14,0%, enquanto o consumo aumentou 2,5% em relação ao mesmo período de 2001. Com isso, as importações de petróleo e derivados caíram cerca de 50%, reduzindo a dependência externa.