Denúncias por meios eletrônicos ajudam as CPIs

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 5 de janeiro de 2006 as 15:07, por: cdb

Denúncias em tempo real ajudam o trabalho de investigações das CPIs. Sub-relator de contratos da CPI, deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP), e a senadora Heloísa Helena (PSOL-AL) têm recebido diversas denúncias sobre a contabilidade da empresa Skymaster. Essas denúncias, repassadas principalmente por correio eletrônico (e-mails) e telefonemas, estão possibilitando aos integrantes da comissão uma melhor análise dos documentos recebidos e colaborando no processo de inquirição dos depoentes em tempo real, de modo a identificar o destino dos saques em dinheiro no montante global de R$ 30 milhões, entre 2000 e 2005.

Exemplo desse auxílio direto à CPI foi o telefonema do engenheiro de vôo Paulo Roberto Gonçalves que trabalhou para a Skymaster, durante a tomada de depoimentos na CPI, na tarde de terça-feira (03), informando que o motorista Eder Jouber Ribeiro Cabo Verde teria mentido ao dizer que não o conhecia. Para o sub-relator, já está claro o envolvimento dos donos das empresas Skymaster e Beta, sendo que a análise dos documentos da última ainda está sendo realizada. Também já foram identificadas as empresas offshore nas Ilhas Virgens, Quintessential e Forcefield, que receberam recursos obtidos com superfaturamento de contratos com os Correios.

Segundo Cardozo, falta identificar os destinatários, no Brasil, dos diversos saques que compõem os R$ 30 milhões. Embora admita o envolvimento de políticos, o deputado disse não ser possível fazer nenhuma revelação agora, pois as denúncias precisam ser investigadas.

Também a senadora Heloísa Helena ressaltou a importância das denúncias no auxílio ao processo investigatório, mas ressalvou que, exatamente para não chamar a atenção das pessoas envolvidas e, principalmente, para não prejudicar os informantes, por enquanto, as informações devem ser mantidas em sigilo.