Dengue do tipo 4 se espalha pelo país

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de março de 2011 as 10:17, por: cdb

A dengue tipo 4 pode estar se alastrando pelo país. Depois de confirmações na Região Norte, o sorotipo viral foi encontrado no Sudeste e Nordeste. A Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro confirmou nesta quarta-feira o registro da doença em Niterói.

Duas irmãs, de 21 e 22 anos, foram infectadas pelo vírus tipo 4 no começo do mês e se recuperam em casa. A confirmação foi feita pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). De acordo com a secretaria estadual, as jovens não viajaram recentemente, o que indica que a transmissão pode ter ocorrido dentro do estado.

O Piauí também confirmou um caso de dengue tipo 4, vírus que reingressou no Brasil depois de 28 anos. A secretaria piauiense registrou o primeiro caso em uma mulher de 17 anos, moradora de Teresina.

O governo da Bahia informou que dois homens, de 27 anos e de 30 anos, foram infectados pela dengue 4, no mês passado. Eles receberam tratamento e passam bem. Depois da confirmação dos casos, o órgão estadual de saúde decidiu intensificar o controle da doença para evitar novos casos.

Antes dos Estados nordestinos e do Rio de Janeiro, os casos da doença estavam restritos à Região Norte. As primeiras notificações surgiram em Roraima, em julho do ano passado. O vírus é o mesmo que circula na Venezuela, segundo pesquisadores. O Amazonas e o Pará também confirmaram casos de dengue tipo 4.

A dengue 4 não é mais grave que as outras variações da doença (tipos 1, 2 e 3). Os sintomas são os mesmos: dor de cabeça, dores no corpo e nas articulações, febre, diarreia e vômito. O tratamento também é idêntico. No entanto, a maior parte da população brasileira não tem imunidade contra o tipo 4, aumentando as chances de uma epidemia.
O secretário de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Côrtes, tranquilizou a população em entrevista coletiva nesta quinta-feira sobre o surgimento de dois casos de dengue tipo 4 em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

Segundo Cortes, não há registros na literatura de que esse vírus seja mais agressivo que os demais já catalogados.

As duas irmãs diagnosticada con o tipo 4 já receberam alta do Hospital e passam bem. Os nomes delas não foram divulgados pela Secretaria de Saúde para preservar a privacidade das pacientes. A grande preocupação da secretaria continua sendo a prevenção aos focos de larvas de mosquitos.

– Vamos lançar em maio o Rio Contra a Dengue 2012, com ações estratégicas e novas metodologias na atuação dos agentes de endemia, que serão os principais portadores das informações sobre a situação dos locais onde há mais risco. Também é fundamental que os municípios notifiquem a Secretaria de Saúde para que possamos avaliar a evolução do número de casos e antecipar plano de contingência –, explicou.

Comments are closed.