Demora para eleger presidente da Câmara gera reclamações no plenário

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de fevereiro de 2005 as 21:18, por: cdb

A votação para eleger a nova Mesa Diretora da Câmara já dura quase três horas, e promete se estender, pelo menos, por mais três horas, o que está provocando reclamações dos deputados, pois até as 20h30 apenas 160 dos 485 parlamentares presentes no plenário conseguiram votar.

A lentidão no processo ocorre porque cada deputado é chamado nominalmente para comparecer à cabine de votação. Como apenas duas cabines foram instaladas no plenário, o nome do novo presidente da Casa deve ser conhecido apenas na madrugada de amanhã.

Em virtude da demora, muitos deputados se ausentaram do plenário e só retornarão no momento em que forem chamados para votar. Outros passam o tempo em conversas informais e brincadeiras sobre a demora do processo. Alguns fizeram reclamações públicas sobre a lentidão, como o deputado Tarcísio Zimmermann (PT-RS).”Assim vamos ficar aqui dez horas para votar.
Temos que rever esse processo”, ressaltou em discurso no plenário.

Na fila para votar em uma das cabines, o presidente do PV, deputado Sarney Filho (MA), estava irritado com a utilização de cédulas de papel. “Todos os eleitores brasileiros votam no sistema eletrônico, e nós estamos submetidos a isso. A gente podia pedir emprestado ao Tribunal Superior Eleitoral cinco urnas e, em menos de uma hora, isso estaria acabado”, criticou.

Já o deputado Paulo Marinho (PFL-MA), também na fila para votar, reclamou da demora para o atual presidente da Casa, João Paulo Cunha (PT-SP). “Se votarmos rápido, não há risco de traição. Mas com a demora, há esse risco”. Bem-humorado, João Paulo disse que a traição pode ocorrer, quem sabe, em favor do candidato governista. “Pode ser para o outro lado”, brincou.