Democratas aumentam pressão pela saída de Rumsfeld

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 16 de abril de 2006 as 20:37, por: cdb

Líderes do Partido Democrata aumentaram a pressão sobre o Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, neste domingo, enquanto o Pentágono e republicanos se uniram para defendê-lo sobre a maneira como conduziu a guerra no Iraque. O conflito de declarações sobre Rumsfeld, suas relações com os líderes militares e a guerra do Iraque levaram, na semana passada, a um pedido pela renúncia do secretário por seis generais aposentados, o que foi reprovado pelo Pentágono.

Entre os militares de alta patente que pediram a demissão de Rumsfeld estão John Batiste, que comandou a primeira divisão da infantaria no Iraque, Charles Swannack, que liderou as tropas paraquedistas no Iraque, e Wesley Clak.

– No meu ponto de vista o secretário deve renunciar. Além do fato de que a guerra do Iraque foi mal administrada… nós deveríamos ouvir o que estes generais estão dizendo – disse Bill Richardson, do Novo México, democrata e candidato a presidente.

O senador republicano Mitch McConnell saiu em defesa ao declarar que os Estados Unidos “destruíram muitos dos que nos prejudicariam” durante o mandato de Rumesfeld.

– Eu acho que uma coisa importante deve ser lembrada aqui: nós não tivemos novos ataques desde setembro de 2001.

O jornal The New Yok Times informou neste domingo que o Pentágono divulgou um memorando a analistas militares e a ex-comandantes militares para se oporem às críticas de que Rumsfeld não ouvia as opiniões de líderes militares.