Demissão de diretor não altera política de juros, diz Meirelles

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 2 de março de 2007 as 17:18, por: cdb

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles afirmou nesta sexta-feira ao anunciar a demissão do diretor de Política Econômica, Afonso Bevilaqua, que a política de juros e os critérios adotados nas decisões do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a taxa básica de Juros (Selic) permanecem os mesmos.

– A política do BC não é dependente de um ou outro diretor. A política do Copom é uma decisão colegiada, tomada segundo critérios técnicos, segundo todo um procedimento analítico desenvolvido através dos últimos anos -, disse Meirelles.

Bevilaqua alegou motivos “familiares” para pedir demissão e se disse “extremamente satisfeito” e “muito contente” com a confiança depositada nele tanto pelo presidente do Banco Centro quanto pelo presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva durante o período em que atuou no banco.

O diretor do Banco Central assumiu o cargo em julho de 2003, em substituição a Ilan Goldfajn. Um dos diretores mais antigos da equipe de Meirelles, Bevilaqua, vinha recebendo críticas de que seria o responsável pela posição mais conservadora na condução da política monetária.

Meirelles disse não temer que a demissão possa ser vista por analistas como a vitória dos críticos e, conseqüentemente, sua posição como presidente da instituição fique enfraquecida.

– O BC não pode tomar decisões e os seus diretores não podem tomar decisões importantes baseados em o que algumas pessoas podem dizer. Temos que tomar a decisão adequada no momento adequado -, explicou.