Delegação do Brasil terá 50 representantes em congresso contra o racismo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de agosto de 2001 as 20:51, por: cdb

A Conferência Mundial de Combate ao Racismo, Xenofobia e Intolerância Correlata, que começará nesta sexta-feira, em Durban, África do Sul, contará com a participação de 50 representantes brasileiros.

A delegação brasileira, chefiada pelo ministro da Justiça José Gregori, será formada por membros do governo e da sociedade civil, que passaram os últimos meses discutindo as principais questões a serem levantadas nos debates. É a mais numerosa da América Latina.

Entre as propostas, está a adoção de medidas e políticas corretivas de reparação histórica e inclusão social dos negros, que, especialmente no Brasil, ainda estão à margem das oportunidades de trabalho e educação.

De acordo com o secretário do Departamento de Direitos Humanos do ministério das Relações Exteriores, Maxmiliano Fraga, o governo brasileiro espera que a conferência, que terminará no dia 7 de setembro, seja um marco no combate às formas de racismo e discriminação racial no mundo.

Outros 10 países latino-americanos participarão do encontro em Durban. Cuba enviará o presidente Fidel Castro, enquanto que os demais serão representados por ministros de Estado.

Dos 189 países-membros da Organização das Nações Unidas, 126 confirmaram, nesta quarta-feira, sua participação na Conferência.