Déficit da balança comercial dos EUA apresenta queda

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de março de 2003 as 11:26, por: cdb

O déficit da balança comercial dos Estados Unidos encolheu em janeiro, com os norte-americanos exportando um volume maior de automóveis, enquanto reduziram a importação bens de consumo.

O Departamento do Comércio informou que o déficit na balança comercial norte-americana caiu para US$ 41,11 bilhões em janeiro, do nível recorde de dezembro, que foi revisado para US$ 44,88 bilhões. Inicialmente, o departamento havia anunciado déficit de US$ 44,24 bilhões em dezembro.

Apesar do encolhimento do déficit, o rombo ainda é o segundo mais elevado da história comercial norte-americana. Mas o estreitamento do déficit foi mais forte do que o projetado pelos analistas. O consenso era que o déficit caísse para US$ 43,3 bilhões no mês. O relatório mostrou que as exportações dos EUA cresceram 1,6%, para US$ 81,91 bilhões. As importações, por outro lado, caíram 2%, para US$ 123,02 bilhões.

O preço do petróleo importado teve a maior alta mensal desde os meses de setembro para outubro de 90, durante a Guerra do Golfo. O preço do barril importado aumentou para US$ 27,73 em janeiro, de US$ 24,15 em dezembro. A alta de US$ 3,58 foi a mais forte desde setembro para outubro de 90. O valor da totalidade das importações de petróleo e derivados subiu para US$ 10,18 bilhões em janeiro, de US$ 9,30 bilhões no mês anterior.

Os Estados Unidos importaram um volume menor de barris de petróleo cru. As importações caíram para 8,66 milhões de barris por dia em janeiro, de 9,33 milhões em dezembro.

Brasil

O relatório do déficit da balança comercial dos Estados Unidos mostrou que o déficit do país com o Brasil ampliou para US$ 584 milhões em janeiro, de US$ 567 milhões em dezembro. Os dados são compilados pelo Departamento do Comércio dos EUA e não são ajustados pelos fatores sazonais. As informações são da Dow Jones.