Defesa de discurso firme é reinterada por Lula em negociações comerciais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de março de 2003 as 18:10, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reiterou há pouco a intenção do governo de endurecer as negociações comerciais, principalmente no que se refere à Área de Livre Comércio das Américas (Alca).

“Se os Estados Unidos querem mandar (para o âmbito) da Organização Mundial do Comércio (OMC) aquilo que interessa a eles, os ministros Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento) e Roberto Rodrigues (Agricultura) saberão mandar o que nos interessa também para a OMC”, disse.

Lula também reforçou que o Brasil quer uma política comercial “de duas mãos”. “Queremos que nossa indústria e agricultura possam sobreviver de forma competitiva”, completou.

O presidente defendeu a busca de novos mercados, como China, Índia e Oriente Médio. “Pedi ao ministro das Relações Exteriores (Celso Amorim) e ao Furlan para fazermos, entre setembro e outubro, uma semana de exposição (de produtos brasileiros) no Oriente Médio. Nós vamos buscar de forma incansável nosso espaço no mundo”, disse Lula.

O presidente participou nesta tarde da cerimônia de inauguração de nova planta da indústria de plásticos Polibrasil, na cidade de Mauá (SP). Lula retorna ainda hoje para Brasília.