Defensoria Pública deve fazer vistoria em prédios históricos da UFRJ

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de março de 2011 as 10:11, por: cdb
Largo do Caco-Faculdade de direito da UFRJ

A Defensoria Pública da União começará a fazer, na próxima semana, vistorias nos prédios históricos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), juntamente com o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura . O objetivo é verificar a condição dos prédios e avaliar os riscos de incêndio nesses edifícios.

Na última segunda-feira, um grande incêndio atingiu a capela do Palácio Universitário, no campus Praia Vermelha, que estava sendo restaurada. A UFRJ acredita que o fogo tenha se originado de um maçarico usado na reforma.

 – A nossa ideia é fiscalizar esses prédios, com auxílio do Crea, para ver qual é a situação deles, se a prevenção a incêndios está boa, se os hidrantes estão funcionando, para evitar que o que aconteceu na Praia Vermelha se repita nos demais prédios históricos –, disse o defensor público André Ordacgy.

Ordacgy afirmou que deve encaminhar  um ofício à UFRJ cobrando explicações sobre o incêndio e sobre as medidas tomadas pela universidade para garantir a integridade de seus edifícios históricos.

Além do situado no campus da Praia Vermelha, a UFRJ tem mais prédios antigos como os edifícios do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS), da Faculdade de Direito e do Hospital Escola São Francisco de Assis. Este último, em péssimo estado de conservação, deve passar por uma reforma.

Segundo Ordacgy, dependendo das respostas da UFRJ e do resultado da vistoria, a Defensoria Pública da União poderá entrar com uma ação civil pública na Justiça contra a universidade.

A Divisão de Patrimônio da UFRJ informou que vai colaborar com a Defensoria Pública. De acordo com a assessoria de imprensa da universidade, a perícia do incêndio no Palácio Universitário foi feita ontem (29) pela Polícia Federal. As aulas das quatro faculdades que funcionam no local só devem recomeçar na segunda-feira.