Davenport e Sharapova confirmam favoritismo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 9 de novembro de 2005 as 11:29, por: cdb

Deu a lógica no primeiro dia de disputas do grupo verde, no Masters feminino disputado em Los Angeles.

A número 1 do mundo Lindsay Davenport não vacilou e derrotou a russa Nadia Petrova com parciais de 6/2 e 7/6 (7/1); já a terceira do ranking, Maria Sharapova, teve mais trabalho: passou pela suíça Patty Schnyder por 6/3, 3/6 e 6/3.

Davenport manteve a invencibilidade contra Petrova e já tem sete vitórias em sete partidas contra a russa. não bastasse essa marca, ela pôde comemorar a derrota de Kim Clijsters – no grupo preto -, com quem briga para terminar o ano no topo.

Ainda assim, a veterana não se empolgou demasiadamente com o primeiro dia da competição.

– Aprendi no ano passado que ganhar o primeiro jogo em sets diretos não significa absolutamente nada. Não vou dar nada como assegurado desta vez. Preciso de duas vitórias – explicou a norte-americana, que em 2004 estreou vencendo, mas não obteve vaga para as semifinais

Para bater Petrova, Davenport contou com bom desempenho no serviço. Com nove aces na partida e 74% de aproveitamento do primeiro saque, ela não teve que enfrentar nenhum break point.

– Isso realmente fez a diferença. Mesmo assim, reconheceu algumas dificuldades. Sempre tenho alguns problemas aqui. Perco minha noção de profundidade – declarou.

A outra partida da noite teve mais erros do que acertos. Juntas, Sharapova e Schnyder cometeram 62 equívocos não-forçados e 55 bolas vencedoras.

As duas abdicaram de jogar na semana passada na Filadélfia, onde estavam inscritas, por falta de condições físicas.

A russa, que defende o título, reconheceu a falta de ritmo. Ela sofreu uma contusão muscular no peitoral antes do Aberto dos EUA e, desde Flushing Meadows, não teve mais nenhuma grande performance.

– Acabei me sentindo um pouco atrapalhada em algumas situações porque havia tempo que não jogava uma partida dura. Estou absolutamente exausta – afirmou a musa.