Daniel Dantas é apontado como corruptor em relatório da CPMI

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de abril de 2006 as 21:35, por: cdb

O relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), incluiu entre as mudanças promovidas e votadas no seu relatório o pedido de indiciamento do empresário Daniel Dantas e da ex-presidente da Brasil Telecom, Carla Cicco. Segundo Serraglio, o relatório sugere ao Ministério Público o indiciamento de ambos por tráfico de influência, sonegação fiscal e corrupção ativa.

– Aceitei as críticas de que a referência a Brasil Telecom estava incompleta e acolhi esta parte do relatório do PT – afirmou Osmar Serraglio.

O relatório do PT dizia que a transferência do sigilo bancário do empresário Marcos Valério de Souza e de suas empresas, DNA e SMP&B, mostra que foram realizados depósitos pela Brasil Telecom às duas empresas de publicidade. Os valores transferidos pela empresa de telefonia à SMP&B somou R$ 3,93 milhões e à DNA Propaganda o repasse foi de R$ 823 mil. Segundo o texto incorporado ao relatório da CPMI, as investigações mostraram a existência de dois contratos de publicidade da Brasil Telecom com as empresas DNA e SMP&B no valor de R$ 25 milhões cada, assinados em maio de 2005.

O presidente da CPMI, senador Delcídio Amaral, acompanhado de Osmar Serraglio e do vice-presidente da comissão, deputado Asdrúbal Bentes (PMDB-PA), entregaram ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o relatório com as mudanças promovidas pelo relator. Nas alterações, Osmar Serraglio disse que também pediu o aprofundamento das investigações, pelo Ministério Público, de uma possível participação da Usiminas no abastecimento de recursos do chamado valerioduto, esquema operado por Marcos Valério para transferir recursos a partidos políticos e parlamentares.