Cunhado de Fujimori é procurado pela justiça peruana

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de setembro de 2003 as 02:22, por: cdb

A justiça peruana ordenou a captura internacional de Víctor Aritomi, ex-embaixador do Peru no Japão e cunhado do ex-presidente Alberto Fujimori (1990-2000), informou, nesta quarta-feira, um porta-voz da judicatura.

A juíza Sara Mayta, titular do Quarto Tribunal Anticorrupção peruano, declarou, além disso, Aritomi como réu contumaz, por negar-se a comparecer ante ela para declarar, apesar de seus requerimentos.

Aritomi é processado pelo delito de encobrimento pessoal e acusado de ter escondido vários dos vídeos apreendidos por Fujimori na casa do ex-assessor presidencial Vladimiro Montesinos em 2000.

As investigações judiciais determinaram que Aritomi ‘escondeu’ e fez desaparecer as fitas apreendidas na casa de Montesinos por ordem do ex-presidente Fujimori e que presumivelmente envolviam o ex-governante em atos ilegais.

Segundo o porta-voz, o cunhado de Fujimori tem conhecimento do processo aberto contra ele e designou um advogado para o caso, mas não respondeu às cartas rogatórias enviadas até o Japão, onde reside, para que responda a uma série de perguntas da justiça do país andino.

Víctor Aritomi é esposo de Rosa Fujimori, irmã do ex-presidente Alberto Fujimori, e foi embaixador do Peru em Tóquio durante os dez anos do ‘fujimorato’.

Apesar disso, as autoridades japonesas reconheceram sua nacionalidade desse país, por isso permanece refugiado em Tóquio da mesma forma que Fujimori, que renunciou à presidência peruana em novembro de 2000.

Aritomi foi envolvido também pela procuradoria peruana no suposto transporte ilegal de dinheiro até Tóquio durante o governo de seu cunhado.