Cuba liberta dissidente preso sem acusação

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007 as 21:12, por: cdb

As autoridades de Cuba libertaram da prisão um importante dissidente, o advogado René Gómez Manzano, que estava preso há 18 meses sem acusação formal. Manzano foi encarcerado por organizar um protesto do lado de fora da embaixada da França em Havana.

Ele é o quarto dissidente a ser libertado desde que um problema de saúde forçou o presidente Fidel Castro a transferir temporariamente o poder para seu irmão, Raul, em julho do ano passado.

O governo cubano acusou Manzano e outros dissidentes de trabalharem para os Estados Unidos.

Manzano é presidente de um grupo de advogados independentes e um dos três membros executivos da chamada “Assembléia para a Promoção da Sociedade Civil”, uma das maiores organizações de oposição de Cuba.

O advogado foi preso em julho de 2005, mas até então nunca havia sido julgado ou mesmo acusado formalmente.

– Eles (as autoridades cubanas) quebraram todos os procedimentos que dizem que, depois de seis meses, o caso deve ser encerrado -, afirmou.

Para o dissidente, sua libertação não significa que o governo de Cuba esteja adotando uma política menos rígida contra seus críticos.

– Eu diria que, ao contrário, durante todo este tempo as poucas informações que chegam a uma prisão cubana me permitiram ver um estado de coisas que é a mesma situação que existia quando fui detido -, disse.