Cruzeiro vence mas é eliminado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 17 de novembro de 2002 as 18:12, por: cdb

Em uma partida disputada e marcada pela emoção, por causa dos outros jogos da rodada, o Cruzeiro e Goiás se despediram do Campeonato Brasileiro. Mesmo com a vitória de 2 x 0, neste domingo, no Independência, a Raposa não se classificou entrou os oito finalistas.

A equipe mineira terminou com 39 pontos, em nono lugar. O Cruzeiro precisava de outros resultados, mas o Fluminense venceu a Ponte Preta, por 3 x 2, o rival Atlético-MG perdeu para o Grêmio, por 1 x 0. O Goiás ficou com 36 pontos.

Os donos da casa tomaram a iniciativa do jogo e partiram para cima do Goiás. Marcelo Ramos cabeceou uma bola cruzada por Alex, logo aos 2min, que levou perigo ao gol de Harlei. Esse lance serviu para mostrar o que seria a partida.

O Goiás, que também precisava da vitória, saiu para o jogo e acertou a trave do goleiro Gomes, numa cabeçada de Marabá, aos 13min. Três minutos depois, o lateral-esquerdo Marquinhos perdeu grande chance. A partir daí a partida ficou equilibrada e as duas equipes criaram oportunidades.

O técnico Wanderley Luxemburgo tirou o lateral-direito Alemão, de 19 anos, que passou a ser perseguido pela torcida por errar alguns lances, e colocou o atacante Lucas, o que deixou o time com três no ataque.

Alex, pela Raposa, e Araújo, pelo Goiás, foram os mais exigidos na primeira etapa e tiveram chances de abrir o placar. A equipe mineira finalizou oito vezes, contra seis do time goiano.

O segundo tempo começou no mesmo ritmo quente, mas pecou fogo aos 8min, quando foi anunciado no estádio o gol da Ponte Preta contra o Fluminense, em Campinas, resultado que interessava às duas equipes. A torcida do Cruzeiro fez a diferença e empurrou o time em campo.

Aos 11min, Marcelo Ramos tabelou com Lucas na intermediária e tocou na saída de Harlei, para fazer 1 x 0. Em vantagem, o Cruzeiro partiu para cima do Goiás, que ficou desnorteado com o gol.

O técnico Nelsinho Baptista tirou o meia Marabá e colocou o atacante Jefferson Feijão, ex-Cruzeiro, que perdeu uma grande chance de empatar, aos 20min, ao acertar a trave, com o goleiro Gomes batido no lance.

Enquanto o Fluminense empatava em 2 x 2 com a Ponte, o Goiás pressionava o Cruzeiro, mas o gol e perdeu chances de marcar. A Raposa parou em campo e passou a administrar o resultado.

Mas aos 37min, Marcelo Ramos voltou a marcar e garantir a vitória do Cruzeiro, mas não suficiente para garantir uma vaga, já que o Fluminense venceu e o Grêmio ganhou do Atlético.

CRUZEIRO 2 X 0 GOIÁS

Cruzeiro
Gomes, Thiago, Marcelo Batatais e Cris; Alemão (Lucas), Recife, Paulo Miranda, Alex (Alessandro) e Leandro; Marcelo Ramos e Fábio Júnior (Wendell)
Técnico: Wanderley Luxemburgo

Goiás
Harlei, Neném, Fabão, André Cruz e Marquinhos (Zé Carlos); Josué, Túlio, Marabá (Jefferson Feijão) e Danilo; Evair e Araújo
Técnico: Nelsinho Baptista

Data: 17/11/2002 (domingo)
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte
Público: 7.232 pagantes
Renda: R$ 66.690,00
Juiz: Edílson Pereira de Carvalho (FIFA-SP)
Cartões amarelos: Josué (Goiás)
Gols: Marcelo Ramos, aos 11 e aos 37min do segundo tempo