Cruzeiro diz que ‘forças ocultas’ começaram a agir para prejudicar o clube

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 23 de outubro de 2003 as 19:18, por: cdb

Dois revezes consecutivos fizeram balançar o status de provavél campeão nacional do Cruzeiro em 2003. Com as derrotas para Juventude e Internacional, o time mineiro viu a confortável diferença para o segundo colocado diminuir de 12 para seis pontos. E assim, a oito jogos do final do Campeonato Brasileiro, a disputa pelo título com o Santos pode estar novamente aberta.

No entanto, ninguém na Toca da Raposa admite uma súbita queda de rendimento. O discurso oficial do líder do Brasileiro se aproxima mais de uma teoria da conspiração.

De acordo com o depoimento do presidente do clube, Alvimar Perrela, e do técnico Vanderlei Luxemburgo, “forças ocultas” começaram a agir para desestabilizar o Cruzeiro na reta final da competição e consequentemente oferecer mais emoção na disputa pelo título.

Na avaliação do presidente cruzeirense, a escalação de um trio de arbitragem paulista para um jogo que interessava diretamente o Santos foi, no mínimo, suspeita. Na derrota para o Inter na última quarta-feira, o árbitro Rodrigo Martins Cintra anulou um gol de Aristizabal e ainda marcou um pênalti duvidoso, que acabou gerando a vitória gaúcha.

“Eu gostaria de entender como um trio paulista foi escalado para um jogo do Cruzeiro que interessava ao Santos. Será que estão armando contra o Cruzeiro? Será que existem forças ocultas tentando evitar que o Cruzeiro conquiste o título inédito”, disparou Alvimar Perrela.

Luxemburgo também colocou em dúvida a atuação de Rodrigo Martins Cintra. Para o treinador cruzeirense, o árbitro ditou o ritmo da partida como quis.

“Ele fez o jogo do jeito que quis. Um jogo dessa importância não poderia ter um árbitro de São Paulo”, criticou o treinador.

O treinador aponta para outros fatores que poderiam indicar um complô contra o líder do Campeonato, como a suspensão do zagueiro Edu Dracena e a pressão da imprensa.

“Criaram diversos fatores para desestabilizar o Cruzeiro. Mas estamos muito atentos e não vamos deixar isso nos prejudicar”, declarou Luxemburgo.

Após 38 partidas disputadas, o Cruzeiro aparece na primeira colocação do Campeonato Brasileiro com 76 pontos. O Santos aparece com 70 pontos na vice-liderança. Até o final da competição, as duas equipes realizam mais oito jogos, sendo quatro em casa e outros quatro como visitantes.