CRISTINA PROMETE MEDIDAS DRÁSTICAS PARA EVITAR ACIDENTES DE TREM

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 as 06:35, por: cdb

BUENOS AIRES, 28 FEV (ANSA) – A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, prometeu tomar “as decisões que forem necessárias” para evitar novos acidentes no sistema ferroviário do país, privatizado na década de 1990.
   
Em seu primeiro discurso público desde o acidente na estação Once, em Buenos Aires, ocorrido na semana passada, Cristina pediu “justiça de boa vez e para sempre”, de modo que os responsáveis pela colisão sejam punidos devidamente.
   
Em um ato comemorativo pelo bicentenário da criação da Bandeira Nacional, na cidade de Rosário, a presidente lembrou que a privatização do sistema ocorreu durante o governo de Carlos Menem (1989-1999).
   
Ela também justificou seu silêncio sobre o acidente explicando que “diante da tragédia da morte e da dor, não esperem a foto ou o discurso fácil, nem atos demagógicos”.
   
Cristina afirmou que o acidente “leva o nome e o sobrenome” de todas as vítimas e lamentou as críticas pelo cartão eletrônico Sube, recentemente implantado no sistema ferroviário argentino.
   
“Quero dizer a quem gosta de mim e a quem não gosta que vou tomar as decisões que forem necessárias, uma vez que a justiça decida [sobre as responsabilidades do acidente]”, afirmou.
   
A empresa Trens de Buenos Aires (TBA), concessionária, afirmou que o trem que se chocou contra a plataforma na estação Once estava em boas condições técnicas para operar.
   
Já o motorista da composição, que sobreviveu ao acidente, disse que os freios falharam. O sindicato do setor, por sua vez, acusou a concessionária de falta de manutenção e criticou o governo por ter poucos mecanismos de controle e fiscalização.
   
O acidente provocou a morte de 51 pessoas e deixou mais de 700 feridos. (ANSA)