Crise do setor agrícola deve atingir a balança comercial em 2006

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de maio de 2006 as 10:37, por: cdb

A crise do setor agrícola deve atingir a balança comercial em 2006. Nos últimos anos a balança vem obtendo bons resultados, por causa do desempenho dos produtos agrícolas na pauta de exportações, em especial a soja. A avaliação é do secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ivan Wedekin.

Em entrevista, nesta quarta-feira, ele afirmou que se o câmbio continuar desfavorável, com as baixas cotações do dólar, também em 2007 o desempenho da balança comercial do agronegócio pode ser prejudicado.

– A Agricultura tem a característica de plantar uma vez por ano e colher uma vez por ano, no ano seguinte. Por isso, o ministério tem trabalhado em medidas para apoiar agora, porque o plantio se dá no segundo semestre e o cenário econômico e financeiro do agricultor precisa melhorar para que ele continue plantando a serviço do Brasil – disse.

Segundo o secretário há também expectativa de perda e estrangulamento financeiro dos produtores, o que vai se refletir em redução da área plantada.

– Estamos trabalhando para atenuar essa queda que poderá acontecer na área plantada para a colheita do ano que vem – acrescentou.

Wedekin afirmou que a crise pela qual passa o produtor brasileiro vem de fora e não decorre de ineficiência do agricultor na sua atividade de plantar ou criar.

– Vem, principalmente, da macroeconomia, especialmente, do câmbio e de deficiências de estrutura. Isso vem reduzindo aproximadamente em 40% a renda do agricultor nos últimos dois anos em um período em que eles tinham investido muito – esclareceu.

Para o secretário, a liberação de R$ 1 bilhão feita pelo governo para a comercialização da soja vai compensar um pouco a renda do produtor deste setor, permitindo que ele continue plantando o produto no Brasil.

 – A soja é o maior produto da pauta de exportações do Brasil. É maior do que qualquer empresa de aço e de aviões é campeã das exportações brasileiras – analisou.