Crianças e adolescentes a serviço do tráfico espalham o terror

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 17 de junho de 2003 as 04:13, por: cdb

Obedecendo a ordens de traficantes, quatro crianças e adolescentes do Morro Jorge Turco, em Rocha Miranda, incendiaram um ônibus, nesta segunda à tarde, na Avenida dos Italianos.

O ataque foi um protesto contra a morte de dois traficantes da favela durante confronto com policiais do 9º BPM (Rocha Miranda) na madrugada. Segundo testemunhas, duas meninas e dois meninos, com idades entre 12 e 15 anos, cometeram o ato de vandalismo. Ninguém ficou ferido.

Pouco antes das 13h, as garotas foram até um ponto e fizeram sinal para o ônibus, da Viação Pavunense, linha 856 (Pavuna-Engenho da Rainha). Sem desconfiar de nada, o motorista, Pedro Delfino de Souza, 57 anos, parou o veículo.

Quando a porta foi aberta, os dois meninos entraram no coletivo e mandaram que todos descessem. Em seguida, um deles entornou gasolina nos bancos e pôs fogo.

De acordo com uma testemunha, que não quis se identificar, outro garoto morador da favela chegou a dar um tiro para o alto enquanto o ônibus era atacado. A maioria dos comerciantes da região fechou as portas, depois de receber ordens também de crianças.

No momento em que foi invadido pelos garotos, o veículo transportava várias crianças que iam para colégios próximos ao Jorge Turco. “Foi um pânico enorme. A garotada que estava no ônibus desceu aos berros, de tanto desespero”, contou uma mulher, que não quis revelar sua identidade.

O incêndio aconteceu na esquina da Rua Macabu, em frente a um posto de gás natural, o que assustou ainda mais quem passava no local. Quando bombeiros do quartel de Irajá chegaram, o ônibus já estava totalmente destruído.

Após o ataque, policiais do 9º BPM e do Grupamento Especial Tático-Móvel (Getam) ocuparam a favela e todos os acessos ao morro. Os criminosos, no entanto, não foram encontrados.