Crescimento na Alemanha em 2004 é maior em 4 anos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 13 de janeiro de 2005 as 16:46, por: cdb

O crescimento da economia da Alemanha, a maior da Europa, foi o mais alto dos últimos quatro anos em 2004.

O Produto Interno Bruto (PIB) alemão cresceu 1,7% no ano passado, estimulado pelo desempenho das exportações, segundo o departamento oficial de estatísticas da Alemanha.

A economia alemã tinha encolhido em 2003.

As exportações da Alemanha aumentaram 8,2% no ano passado, enquanto o consumo privado doméstico caiu 0,3%.

Juros

Apesar do desempenho em 2004, ainda há preocupações com a economia alemã, considerada “a locomotiva da Europa”. Entre elas, a valorização do euro, a fraca demanda doméstica e um mercado de trabalho estagnado.

Nesta quinta-feira, o Banco Central Europeu (BCE) manteve inalteradas as taxas básicas de juros para a zona do euro. As taxas estão em 2% ao ano.

Este foi o 19º mês seguido em que o BCE não altera os custos do dinheiro nos 12 países da moeda única.

Economistas prevêem ser improvável um aumento dos juros na zona do euro, pelo menos até o segundo semestre de 2005.

Predominam as previsões de que o crescimento da região deve se desacelerar e não se recuperar.

Reformas da Previdência

– Em 2004, nós nos beneficiamos do fato de que a economia mundial estava forte – disse Stefan Schilbe, analista alemão do HSBC Trinkaus & Burkhardt.

– Se as exportações fraquejarem e a demanda doméstica continuar medíocre, não podemos esperar muito de 2005.

Muitos consumidores alemães ficaram assustados e abalados pelas tentativas do governo de introduzir reformas na Previdência e no Estado do Bem-Estar Social e nas regras corporativas.
Grandes empresas, entre elas Volkswagen, DaimlerChrysler e Siemens, passaram boa parte de 2004 em duras negociações com os sindicatos dos trabalhadores alemães sobre cortes de custos e de empregos.