Credores negociam dívida argentina com cautela

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de março de 2004 as 10:00, por: cdb

A Argentina abre esta semana conversações com os credores privados de sua dívida de 88 bilhões de dólares, mas os detentores dos bônus disseram que as negociações estão fadadas ao fracasso a menos que o governo se mostre flexível.

A Argentina ofereceu pagar apenas 25 centavos por cada dólar de sua dívida em “default”, mas os credores querem no mínimo 65 centavos.

O governo convidou cerca de duas dúzias de grupos de investidores para reuniões entre 24 de março e 16 de abril. O país encontra-se sob pressão do Fundo Monetário Internacional (FMI) para melhorar sua oferta de reestruturação.

– Está é uma reunião para ver se o governo está tendo esses encontros puramente por pressão do FMI ou por entender que é hora de negociar – disse Eduardo de la Fuente, secretário de um grupo de credores locais.

Outro grupo credor local, o “Association of Savers of the Argentine Republic”, também está cauteloso.

– Nós não sabemos se haverá negociação ou se eles vão apenas escutar. Vamos para tentar mudar a postura (do governo). Temos uma proposta e queremos começar a negociar. Até agora não houve negociação – afirmou Carlos Vaez Silva, porta-voz do grupo.