CPI do Banestado vai decidir se pede exumação do corpo de ex-diretor

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 13 de outubro de 2003 as 14:09, por: cdb

Os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banestado, da Assembléia Legislativa, deverão decidir nesta terça-feira se vão pedir a exumação do corpo de ex-diretor do banco Osvaldo Magalhães dos Santos, que morreu em acidente de carro em setembro de 1998. Os deputados alegam falhas no laudo do Instituto Médico Legal (IML) onde não há provas que confirmem se o corpo enterrado é mesmo de Magalhães. Em sessão reservada realizada nesta segunda-feira, os deputados ouviram depoimentos de médicos legistas responsáveis pelo laudo. O presidente da CPI, deputado Neivo Beraldin, disse que não tem dúvidas que faltou transparência no processo de identificação do corpo.

 A CPI tentou também esclarecer detalhes de negócios considerados irregulares entre o Banestado Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários e a Companhia Telefônica de Londrina – Sercontel. A corretora adquiriu R$ 2,4 milhões de ações da Sercomtel em 1998 ocasionando prejuízos de R$ 12 milhões para os cofres públicos