Courtney Love admitiu a policiais ter tomado “heroína caipira”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 6 de abril de 2004 as 22:04, por: cdb

A roqueira Courtney Love contou à polícia que tomara “Hillbilly Heroin” (“heroína caipira”) — o apelido dado ao analgésico OxyContin — quando foi presa em outubro passado por suspeita de uso de drogas, declarou na segunda-feira um dos policiais que a prendeu.

O policial, junto com um parceiro, encontrou Love diante da casa de seu ex-namorado no meio da noite em outubro passado. Ele afirmou na segunda-feira, em audiência preliminar ao julgamento do caso, que a cantora de 39 anos também admitiu ter quebrado janelas da casa.
“Ela admitiu ter tomado Hillbilly Heroin, o nome pelo qual o OxyContin é conhecido nas ruas”, disse o policial Scott Blackman, acrescentando que Love apresentava sintomas de estar sob a influência de drogas ou álcool, incluindo “fala lenta e enrolada e muco em volta de ambas as narinas”.

As pupilas da cantora estavam com 8 milímetros de dilatação, quase o dobro do tamanho normal, disse Blackman, e seu coração estava batendo 126 vezes por segundo, muito acima do ritmo normal.

“Ela estava desequilibrada”, contou Blackman. “Teve que se apoiar na viatura.”

Viúva do falecido roqueiro Kurt Cobain, Courtney Love também foi acusada de conduta desordeira. Ela não compareceu à audiência, na qual seu advogado, Michael Rosenstein, pediu à juíza que desconsiderasse um exame de urina e outras evidências contra ela, incluindo as declarações que Love deu à polícia.

Rosenstein argumentou que os policiais não tinham boa causa para interrogar Love sobre as drogas que ela pode ter tomado, já que ela não estava dirigindo um veículo e seu ex-namorado não queria que ela fosse detida.

“Francamente, fica claro que o que aconteceu foi uma caça às bruxas voltada contra minha cliente. Ela é uma pessoa de grande destaque na mídia”, disse o advogado.

Mas a juíza da Corte Superior de Los Angeles Patricia Schnegg se negou a rejeitar as evidências, aceitando os argumentos dos promotores, segundo os quais os policiais que investigam um crime podem levar adiante sua investigação se passam a desconfiar de um delito diferente.

A juíza ordenou os advogados de ambas as partes a voltar ao tribunal em 13 de abril para preparar-se para o julgamento.

Num caso distinto em Beverly Hills, Courtney Love, ex-vocalista da banda Hole, também está sendo acusada de posse ilegal de analgésicos que só devem ser vendidos com receita médica.
No mês passado, ela foi presa em Nova York depois de atirar um suporte de microfone contra o público de uma boate, atingindo um homem na cabeça.