Costa do Marfim: multidão toma aeroporto para impedir chegada do novo premier

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 31 de janeiro de 2003 as 21:44, por: cdb

Cerca de 1.000 manifestantes, munidos de pedras, ocuparam o principal aeroporto da Costa do Marfim nesta sexta-feira, na tentativa de impedir o desembarque do novo primeiro-ministro do país, Seydou Diarra.

O protesto da multidão tinha como alvo o acordo mediado no último fim de semana pela França, o qual resultou na indicação de Diarra para a chefia de um governo transitório.

Um oficial do Exército francês informou que um soldado ficou ferido após ser atingido por uma pedrada.

O cerco no aeroporto é o último em uma série de distúrbios que vêm ocorrendo há quatro dias, em protesto contra o acordo assinado na França, que prevê o compartilhamento do poder na Costa do Marfim.

Os manifestantes alegam que o presidente marfinense, Laurent Gabgbo, foi obrigado a assinar o pacto, que é uma tentativa dos mediadores internacionais de acabar com o conflito iniciado há quatro meses e que já deixou centenas de mortos.

Diarra deveria chegar a Abidjan após assistir a uma reunião de cúpula entre líderes do oeste africano, no Senegal, cuja pauta era o conflito entre rebeles e forças do governo em seu país.

O encontro foi convocado por causa dos protestos desta semana, os quais deixaram 10 mortos.

Companhias, a embaixada e a base do Exército da França na Costa do Marfim também foram alvejadas pelos manifestantes.

Na quinta-feira, a França começou a retirar seus cidadãos do país, temendo por sua segurança.

Desde o início do conflito na Costa do Marfim, ex-colônia francesa, Paris já enviou 2.500 soldados ao país.

O ministro do Exterior francês, Dominique de Villepin, insistiu que o acordo, rejeitado pelo Exército marfinense, tem que continuar sendo a base para a reconciliação entre o governo e os rebeles.