Cosmonauta brasileiro prepara a sua volta para casa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de abril de 2006 as 13:27, por: cdb

A oitava e última experiência do programa científico do cosmonauta brasileiro, Marcos Cesar Pontes, foi concluída nesta sexta-feira e ele iniciou os procedimentos de descida à Terra, para o encerramento da Missão Centenário. Trata-se do estudo sobre o efeito da radiação espacial nos genes de algumas bactérias e a resposta desses micróbios aos possíveis defeitos provocados pela radiação.

– Estamos tentando ampliar nosso conhecimento sobre o que acontece com a saúde humana no espaço – diz o autor da experiência, Heitor Evangelista da Silva, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Ele quer estudar o efeito da radiação até dentro da célula, porque hoje os estudos ainda estão limitados às partes maiores do organismo humano, como ossos, corrente sanguínea, coração etc.

Silva quer saber como o espaço afeta os genes e, para isso, começou com um estudo sobre o efeito da radiação sobre os genes de bactérias.

– Isso pode nos dar uma pista sobre o que acontece com os genes humanos, ou seja, os genes dos astronautas.

O estudo sobre reações químicas das enzimas foi realizado em três dias, e não dois, como havia sido programado. A coordenação da Missão Centenário não informou o motivo da mudança. Esta experiência procura verificar se o espaço altera de algum modo as reações das enzimas, que tem um papel importante no organismo humano e também têm alto valor comercial. O autor desse experimento é o pesquisador Alessandro La Neve, da Faculdade de Engenharia Industrial, de São Paulo.

As outras experiências continuam dentro do cronograma, segundo informações divulgadas em Korolev, pela assessora da Missão Centenário, Vera Canfran.

A volta de Pontes está prevista para este sábado. A equipe de resgate saiu, nesta quinta-feira, de Moscou para a cidade de Kustonay, no Cazaquistão, bem próxima da fronteira com a Rússia. Junto com o brasileiro voltam à Terra os dois astronautas que fizeram parte da Missão 12 da ISS e estão no espaço há seis meses: o russo Valery Tokarev e o americano Willian McArtur.

O pouso está perevisto para a cidade cazaquistanesa de Arcalic, a cerca de 200 quilômetros ao norte de Baikonur, bem próximo da fronteira com a Rússia. Duas horas depois, os astronautas embarcam nos helicópteros militares, que os levarão a um local não especificado, no Cazaquistão. Finalmente, embarcam em um avião militar russo para Moscou.

Resgate

Especialistas norte-americanos, russos e brasileiros reuniram-se nesta sexta, na cidade de Kustonay, no Cazaquistão. O objetivo é preparar o plano de resgate dos astronautas, segundo informou pela manhã a coordenação da Missão Centenário em Kustonay. A nave trazendo os astronautas deve pousar por volta das 3 horas deste sábado – início da noite em Brasília – perto da cidade de Arcalic, também no Casaquistao, a cerca de 300 quilômetros ao sul de Kustonay.

Antes da reunião desta sexta, em Kustonay, o médico de Pontes, Luis Claudio Lutiis, disse que o resgate dele deverá ser muito facilitado por seu bom estado de saúde.