Corte de juros deveria ter sido maior, diz Fecomércio-RJ

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de novembro de 2003 as 19:22, por: cdb

A Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) afirmou que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) poderia ir além do corte de um ponto percentual e meio na taxa básica de juros, a Selic. Mas a Fecomércio-RJ também disse que o BC mostrou preocupação com a “situação difícil” da economia.

Em nota à imprensa, o presidente da federação, Orlando Diniz, afirmou que uma queda maior na Selic permitiria acelerar a retomada do crescimento sustentável. “O comércio de bens, serviços e turismo é o setor que mais sofre com a política monetária de juros altos. Prova disso é a queda acumulada de quase 6% no faturamento do setor no Rio de Janeiro este ano”, declarou.

Segundo Diniz, a Fecomércio-RJ, que representa mais de 350 mil empresas empregadoras de 1,7 milhão de pessoas, entende que somente com juros mais baixos será possível “olhar para a frente com mais esperança.”