Corpo é encontrado onde freira morreu no Pará

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de fevereiro de 2005 as 09:57, por: cdb

A Polícia Civil do Pará resgatou no domingo o corpo de um trabalhador de uma fazenda assassinado sábado à noite, no município de Anapu (PA), a cerca de 300 metros do local da morte da missionária americana Dorothy Stang, assassinada com nove tiros no sábado.

Segundo a polícia, Adalberto Xavier Leal foi morto por oito homens armados que invadiram seu barracão e o executaram com um tiro de espingarda.

– A princípio podemos achar que há ligação entre os casos, mas não podemos afirmar se foi vingança – disse o delegado da Polícia Civil, Rilmar Firmino Souza.

A polícia informou que Leal trabalhava para um fazendeiro conhecido como Tati, apontado pela Comissão Pastoral da Terra suspeito pela morte da freira. Testemunhas que presenciaram o assassinato foram levadas para prestar depoimento na delegacia de Anapu.

O delegado geral da Polícia Civil do Pará, Luis Fernandes, disse que já foram identificados os suspeitos de envolvimento no assassinato da missionária Dorothy Stang, mas preferiu não revelar os nomes. A Polícia Federal também está investigando o caso.

O secretário de Direitos Humanos, Nilmário Miranda, afirmou que um fazendeiro que ameaçava expulsar os pequenos agricultores do acampamento é apontado como o possível mentor do assassinato.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou que ministros e a Polícia Federal entrassem no caso, o que aumentou a tensão entre pequenos agricultores, madeireiros e latifundiários, que lutam pelo domínio da floresta.