Coritiba é campeão paranaense

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 23 de março de 2003 as 19:39, por: cdb

O Coritiba fez valer sua condição de favorito e conquistou de forma invicta o Campeonato Paranaense de 2003. Neste domingo, o timve alviverde confirmou a conquista com uma vitória por 1 a 0 sobre o Paranavaí, no estádio Couto Pereira, em Curitiba.

Este foi o 31º título estadual do Coritiba, o maior vencedor no Paraná. Por ter feito melhor campanha em todo o campeonato, o alviverde entrou em campo precisando de um empate. No primeiro jogo, em Paranavaí, houve empate por 2 a 2. A derrota na final foi também a primeira do time do interior em todo o campeonato.

A campanha do Coritiba no Paranaense foi praticamente perfeita. O time do técnico Paulo Bonamigo realizou 13 partidas, contando as duas finais. Foram nove vitórias e quatro empates, com 30 gols a favor e 11 contra. O Coxa ainda quebrou um tabu, já que havia 67 anos que um time não era campeão invicto.

O jogo
Com o apoio de uma grande torcida no Couto Pereira, o Coritiba começou a partida pressionando muito o Paranavaí. A equipe do interior demorou para se acertar em campo, sentindo a pressão do alviverde. Sem ser ameaçado em seu gol, o Coritiba foi perdendo boas chances.

Apenas após os 15 minutos o Paranavaí começou a equilibrar a partida. Mas quando o jogo estava igual o Coritiba abriu o placar. Aos 21min, Maurício tocou com o braço na bola, dentro da área. Marcel cobrou o pênalti e marcou. Foi o 10º gol do atacante, garantindo a artilharia isolada da competição.

O Paranavaí sentiu a pressão e após o recomeço do jogo perdeu a bola no campo ofensivo, dando o contra-ataque para o Coritiba. Adriano puxou a jogada, mas acabou segurando muito a bola e desperdiçando uma boa chance para ampliar.

Na etapa final, o Paranavaí começou assustanto e Neizinho, aos 3min e aos 6min, exigiu boas defesas do goleiro Fernando, do Coritiba. Mas o time alviverde não deixou por menos e aos 8min, Adriano fez uma ótima jogada e chutou forte, acertando a trave do goleiro Vilston.

O Coritiba ainda no começo do segundo tempo, perdeu Reginaldo Nascimento, expulso. Mas a equipe do Paranavaí não soube aproveitar a vantagem numérica, porque logo depois Rodrigo também recebeu o cartão vermelho, deixando os dois times com 10 jogadores em campo.

Bem posicionado em campo e com a vantagem no placar e no regulamento, o Coritiba passou a controlar bem seu adversário. O Paranavaí não conseguiu mais chegar com perigo ao ataque, mesmo precisando virar a partida para tentar o título inédito.

Melhor em campo, o Coritiba ainda perdeu uma ótima chance para ampliar o placar aos 26min. Vanderlei, do Paranavaí, escorregou na zaga e a bola sobrou para o artilheiro Marcel. O jogador tentou tocar por cobertura, mas acabou mandando a bola por cima do gol.

Se não fez no lance anterior, Marcel começou a jogada do segundo gol no Couto Pereira. Aos 34min, o jogador deu um bom passe para Edu Sales, que tirou seu marcador da jogada e bateu forte para o gol, sem chance de defesa para o goleiro Vilson.

A partir do segundo gol, o Coritiba passou a tocar a bola com mais tranqüilidade, aproveitando cada minuto do jogo decisivo e esperando o apito final, garantindo o título estadual após três anos.

CORITIBA 2 X 0 PARANAVAÍ

Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba
Árbitro: Héber Roberto Lopes (FIFA-PR)
Assistentes: Roberto Braatz (PR) e Gílson Bento Coutinho (PR)
Cartões amarelos: Gian (P), Marcel (C), Marcelo (P), Adriano (C)
Cartões vermelhos: Reginaldo Nascimento (C), Rodrigo (P)
Gols: Marcel, de pênalti, aos 24min do primeiro tempo; Edu Sales, aos 34min do segundo tempo

Coritiba
Fernando; Ceará, Juninho, Fabrício e Adriano; Reginaldo Nascimento, Roberto Brum (Pepo), Tcheco e Lima (Williams); Edu Sales e Marcel
Técnico: Paulo Bonamigo

Paranavaí
Vilson; Daniel, Marcelo, Rodrigo e Maurício (Vanderlei); Márcio, Gian, Edílson (Nelmo) e Júlio; Aléssio (Alessandro) e Neizinho
Técnico: Itamar Bernardes