Convênio com a Unesp amplia curso gratuito de mandarim

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 27 de março de 2012 as 15:23, por: cdb

Convênio com a Unesp amplia curso gratuito de mandarim

Um convênio assinado pelo prefeito Hamilton Ribeiro Mota e pelo professor José Castilho Marques Neto, diretor da Unesp (Universidade Estadual Paulista), firmou, na noite de segunda-feira (26) no EducaMais Espaço Centro, uma parceria entre Jacareí e a universidade que irá viabilizar a ampliação do curso de mandarim, oferecido gratuitamente pela prefeitura desde fevereiro de 2011.
    Por meio do convênio com a Unesp, representada pelo Instituto Confúcio (núcleo de línguas da Unesp), o curso, desenvolvido no EducaMais Espaço Lamartine, terá novos módulos, e a carga horária passará de 305 para 450 horas/aula. O curso também terá novas professoras, vindas da Universidade de Hubei – que estão no Brasil há cerca de apenas duas semanas.
    Durante o evento o prefeito Hamilton destacou a importância do convênio: “hoje, com a globalização, o mercado de trabalho tem exigido mais qualificação, e por meio do EducaMais a prefeitura tem oferecido oportunidades para que as pessoas possam aperfeiçoar o seu conhecimento e aprender coisas novas”, afirmou o prefeito.
    O professor José Castilho Marques Neto elogiou a iniciativa do prefeito. “Adquirir  conhecimento faz toda a diferença na formação do ser humano, pessoas qualificadas têm a oportunidade de conseguir empregos melhores e é nisso que a Prefeitura de Jacareí está investindo. A iniciativa vai beneficiar ainda mais as futuras gerações”, ressaltou.
    A solenidade para assinatura do convênio também contou com a presença do secretário de Educação de Jacareí, João Roberto Costa de Souza, dos diretores do Instituto Confúcio, Luiz Antônio Paulino e Su Yimei, e do diretor do Sinhores (Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares), Antônio Ferreira Júnior.

    Qualificação – O EducaMais Espaço Lamartine também contará com novos cursos de qualificação por meio de uma parceria entre a prefeitura e o Sinhores (Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares), voltada a uma das áreas fundamentais no processo de desenvolvimento da cidade: a área de serviços.
A parceria vai oferecer cursos de capacitação profissional voltados para o turismo e geração de renda. Ao todo, são quatro cursos para formação de camareiras, recepcionistas para meios de hospedagem, garçons e higiene e manipulação de alimentos. O objetivo do projeto é capacitar 180 pessoas.

Mandarim está entre os cursos mais procurados do EducaMais Lamartine

    Pioneiro na região, o curso gratuito de mandarim – idioma oficial da China –  está entre os cursos mais procurados do EducaMais Lamartine. Atualmente o curso é composto por cinco módulos, que correspondem ao ensino intermediário. A implantação do mandarim no EducaMais foi motivada pela instalação de duas grandes empresas chinesas a Jacareí, a Chery e a Sany. “Aprender mandarim é uma oportunidade para qualificar ainda mais o mercado de trabalho na cidade. A nossa preocupação não é só atrair investimentos, mas oferecer mão de obra qualificada para ocupar as vagas que as empresas vão gerar”, destaca o prefeito Hamilton.
    Além dos 140 alunos matriculados atualmente, há uma lista de espera de mais 300 aguardando por vaga. “É importante ressaltar que o convênio com a Unesp prevê a ampliação do módulo. Não há inscrição aberta para novas turmas”, esclarece o gerente do EducaMais Espaço Lamartine, Mário Leite de Oliveira.
    Além do mandarim, o EducaMais oferece cursos gratuitos de idiomas francês, alemão, espanhol e inglês, e há ainda cerca de 45 cursos técnicos e de qualificação profissional.

Estudantes da língua chinesa comemoram a ampliação

    Celisa Antunes dos Santos Amaral Nascimento e Kam Che Oliveira são duas das estudantes do quarto módulo de mandarim do EducaMais Lamartine, e comemoraram a ampliação do curso.
    “Fiquei muito feliz, pois adoro idiomas e, principalmente, a cultura oriental. Por meio do curso estou tendo a oportunidade de conhecer não só o idioma, mas também os costumes do povo chinês”, comentou Celisa.
    Para Kam, a oportunidade de estudar o mandarim vai além, e é uma chance de resgate da própria cultura. “Eu nasci em Hong Kong, mas não sabia nada de mandarim. Quando estive na China, há dois anos, me senti envergonhada por não conhecer o idioma do meu povo. Voltei decidida a aprender e estou tendo essa oportunidade agora”, ressaltou Kam.
    (Simone Vianna)