Construir ficou mais caro no país, revela o IBGE

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 13 de março de 2007 as 13:07, por: cdb

O Índice Nacional da Construção Civil, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e pela Caixa Econômica Federal, subiu 0,41% em fevereiro. O índice mostra uma aceleração frente a janeiro, quando a taxa foi de 0,27%. O custo da construção civil avançou 0,10 ponto percentual em relação à taxa de fevereiro de 2006 (0,31%). Nos últimos 12 meses, o índice acumula alta de 5,06%.

O custo nacional por metro quadrado passou de R$ 572,52 em janeiro para R$ 574,85 em fevereiro, sendo R$ 333,01 relativos aos materiais e R$ 241,84 à mão-de-obra. A parcela dos materiais registrou alta de 0,49%, acima da variação registrada em janeiro (0,31%). Já a mão-de-obra avançou 0,08 ponto percentual e passou de 0,21% em janeiro para 0,29% em fevereiro.

Maiores variações

Os Estados que registraram as maiores variações mensais em fevereiro foram Rondônia e Piauí. Respectivamente, 2,76% e 2,65%, em razão dos reajustes salariais. As menores variações ocorreram em Roraima (0,06%); Paraná (0,08%) e Amapá (0,09%).

No acumulado no ano, o Estado que se destacou foi o Piauí, com alta de 3,45%; e nos últimos 12 meses, o destaque é o Amapá, com acumulado de 9,02%.

A pesquisa efetua a produção de custos e índices da construção civil, com base no levantamento de preços de materiais e salários pagos na construção civil, para o setor habitação.

Em 1997, o sistema foi ampliado e passou a abranger o setor de saneamento e infra-estrutura. Tem como unidade de coleta os fornecedores de materiais de construção e empresas construtoras do setor.