Conselho Federal de Engenharia e OAB fazem apelos por brasileiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de janeiro de 2005 as 03:05, por: cdb

O desaparecimento do engenheiro João José Vasconcelos Júnior, que trabalha para a construtora Odebrecht no Iraque, provocou na quarta-feira a mobilização de engenheiros e advogados brasileiros. O Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Confea) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pediram às entidades de classe de engenheiros e advogados árabes que tentem ajudar a solucionar o caso.

O presidente do Confea, Wilson Lang, encaminhou um pedido de ajuda ao secretário-geral da Federação de Engenheiros Árabes, Abel Alhadithi. Na carta, Lang pediu que a federação informasse ao Confea se havia algo que pudesse ser feito para que o episódio tenha um final feliz.

– Os engenheiros, quando são chamados para a reconstrução, não podem ter idéias ideológicas do ponto de vista político. A empresa foi contratada para reconstruir uma usina. O que se pretende é chamar atenção para o fato de que este profissional está lá para ajudar a população- afirmou Lang.

O presidente da OAB, Roberto Busato, telefonou ao presidente da Ordem dos Advogados da Palestina, Hatim Abu Khalil. Ele pediu ao colega ajuda nas gestões necessárias para libertação do engenheiro. Da Cisjordânia, onde fica a sede da entidade, Khalil se colocou à disposição da OAB e do governo brasileiro para ajudar nas negociações. O advogado palestino disse que tem boas relações com os dirigentes da Ordem dos Advogados do Iraque e que pedirá a ajuda da entidade nas buscas pelo engenheiro brasileiro. Busato disse que vai aguardar a resposta dos contatos com a entidade iraquiana.