Confrontos deixam oito mortos na Caxemira indiana

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 8 de junho de 2003 as 18:35, por: cdb

Supostos rebeldes muçulmanos mataram quatro hindus em um ataque de madrugada na Caxemira indiana, enquanto dois civis e dois militantes morreram em tiroteios separados na região em um período de 24 horas, disse a polícia neste domingo.

A violência aumentou na Caxemira apesar da proposta de paz feita em abril pelo primeiro-ministro indiano, Atal Behari Vajpayee, ao Paquistão. Os países vizinhos lutaram duas de suas três guerras por causa da região.

A polícia disse que os militantes mataram uma pessoa e seqüestraram outras três na noite do último sábado de suas casas perto de Bhillwar, no distrito de Kathua, 85 quilômetros ao sul de Jammu, capital de inverno dos Estados de Jammu e Caxemira.

Depois de uma procura nas florestas vizinhas neste domingo, a polícia descobriu os corpos dos três seqüestrados, disse um policial.

Ninguém assumiu até agora a responsabilidade pelos assassinatos, mas a polícia culpou os guerrilheiros separatistas.

Mais cedo na tarde do último sábado, uma muçulmana e um aldeão foram mortos a tiros em incidentes separados na região de maioria muçulmana.

Em outro incidente, soldados mataram a tiros dois militantes em um confronto perto da fronteira paquistanesa no distrito de Kupwara ao nordeste de Srinagar, disse a polícia.

A Índia vem combatendo guerrilheiros separatistas muçulmanos na sua parte da Caxemira desde 1989. O Paquistão muçulmano rejeita as acusações indianas de que treina e arma os rebeldes.

Nas últimas semanas, os vizinhos hostis restauraram as relações diplomáticas e anunciaram planos para retomarem as ligações de transporte, cortadas depois de um ataque contra o Parlamento indiano em 2001, que a Índia atribuiu a rebeldes baseados no Paquistão.