Confiança pública em Bush está em queda

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 3 de outubro de 2003 as 11:32, por: cdb

A confiança pública na capacidade do presidente Bush em conduzir uma crise internacional recuou agudamente nos últimos cinco meses. E uma maioria notável também não está satisfeita com sua capacidade de tomar as decisões certas sobre a economia do país. As informações foram confirmadas por uma pesquisa New York Times/CBS News.   

Segundo os resultados da pesquisa, o percentual de americanos que desaprova a capacidade de Bush em conduzir as questões internas e externas é maior que o percentual de americanos satisfeitos, um resultado inédito. Ainda, a maioria dos entrevistados disse que o presidente não partilha suas prioridades. Treze meses antes da eleição de 2004, uma sólida maioria dos americanos indica que o país está seriamente no caminho errado, um clássico sinal de perigo para os presidentes candidatos à reeleição. E apenas metade dos americanos aprova a performance de Bush no cargo. O resultado se aproxima dos números registrados após a posse de Bush, depois da disputada eleição de 2000.

Mas seis em 10 americanos ainda afirmam que o presidente tem sólidas qualidades de liderança, superando o número de americanos que ainda acredita que o presidente tem mais honestidade e integridade que a maior parte das pessoas envolvidas na política pública. Ainda, a maioria dos entrevistados garante que o presidente tornou o país mais seguro contra um ataque terrorista. Em comparação, os presidenciáveis democratas são amplamente desconhecidos, e quase metade dos americanos – e um número similar de eleitores registrados – afirma que os democratas não têm um plano para o país.

Um Verão (no hemisfério norte) de ataques contínuos contra os soldados americanos no Iraque, o fracasso em encontrar armas de destruição em massa e o pedido de Bush para receber US$87 bilhões para financiar operações militares e a reconstrução no Iraque e Afeganistão afetaram o apoio público para a condução da política iraquiana pelo governo, e as opiniões quanto à capacidade do presidente em administrar estas questões.

A pesquisa constatou que apenas 45% dos americanos confia na capacidade de Bush em conduzir adequadamente uma crise internacional, uma queda considerável ante os 66% registrados em abril. E metade dos entrevistados agora afirma que está preocupada com a postura do presidente. Nove em 10 americanos afirmam que a guerra no Iraque ainda prossegue, e seis em 10 afirmam que os EUA não deveriam colocar tanto dinheiro no Iraque como Bush deseja. Três quartos dos americanos – incluindo-se a maioria dos republicanos – indicam que o governo ainda necessita esclarecer o período de permanência das tropas no Iraque, e a soma que será necessária para reconstruir o país.

A pesquisa conduzida pelo telefone com 981 pessoas em todo o país tem uma margem de erro de 3 pontos positivos ou negativos.