Confiança em Kirchner é a mais baixa desde a posse

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de setembro de 2003 as 13:22, por: cdb

O Governo de Néstor Kirchner passa uma imagem positiva para 64% dos argentinos, mas a confiança da população no Executivo se encontra em seu nível mais baixo desde a posse em maio passado. A informação é da pesquisa divulgada nesta sexta-feira pela Universidade particular Torcuato Di Tella, que elabora mensalmente um Índice de Confiança no Governo, a partir dos resultados de uma enquete nacional.

Em setembro, o índice – que vai de 0 a 5 – ficou em 2,87 pontos, o que significa uma queda de 10% em relação a agosto, quando chegou a 3,20 pontos.

A Escola de Governo da Universidade afirmou, porém, que o índice de setembro foi elaborado antes da assinatura de um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e das eleições na capital e na província de Buenos Aires, nas quais venceram candidatos apoiados por Kirchner, fatos que podem ter melhorado esta avaliação. Desde que o peronista Kirchner assumiu em 25 de maio, o mês em que obteve o maior índice de confiança foi em julho, quando chegou a 3,26 pontos.

Além de conhecer a imagem e a avaliação geral do Executivo, a enquete da Universidade Di Tella tenta captar se as pessoas acreditam que o governante pensa no bem-estar geral, se gasta de maneira eficiente os recursos públicos, se seus membros são honrados e se tem capacidade para solucionar problemas.

A última pesquisa revelou que 64% da população tem uma imagem positiva do Governo; 55% avaliam que se governa em benefício do interesse geral e, para 80%, Kirchner e sua equipe sabem como resolver os problemas do país, mas precisam de tempo.

Já para 44% dos entrevistados a despesa pública é administrada com certo grau de eficiência, mesmo percentual registrado no mês passado, e 45% acreditam que a maior parte dos membros do Governo é honesta, uma queda de 12 por cento em relação a agosto.