Condoleezza nega desdém de Bush sobre Al Qaeda

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 8 de abril de 2004 as 16:17, por: cdb

Em seu depoimento no Congresso dos Estados Unidos nesta quinta-feira, sobre os atentados de 11 de setembro de 2001, a assessora de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Condoleezza Rice, discutiu com democratas de uma comissão ao afirmar que o governo do presidente George W. Bush compreendia o tamanho da ameaça representada pela rede Al-Qaeda desde seus primeiros dias no cargo.

Condoleezza é uma das mais próximas conselheiras de Bush. Ela depôs à comissão que investiga se os EUA fizeram o suficiente para evitar os atentados de 11 de setembro de 2001. Falando sob juramento, observada por familiares das vítimas, Condoleezza disse que Bush “entendia a importância da ameaça”. Ela afirmou ainda que ver os ataques em retrospectiva é tarefa mais fácil que prevê-los. 

Na estratégia de atacar para se defender, Condoleezza criticou a política de governos anteriores ao de Bush, que, segundo ela, “fracassaram em responder de forma adequada à ameaças terroristas”. Em seu depoimento de abertura, que durou cerca de 20 minutos, ela afirmou: 

– Os terroristas estavam em guerra conosco, mas não estávamos em guerra com eles – afirmou ela. – Por mais de 20 anos, a ameaça terrorista foi aumentando e a resposta da América ao longo de vários governos de ambos os partidos (republicano e democrata) foi insuficiente. Tragicamente, por toda linguagem de guerra usada antes do 11 de Setembro, esse país simplesmente não estava em pé de guerra.