Comissão de Relações Exteriores pede cessar-fogo imediato na Líbia 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de março de 2011 as 11:20, por: cdb

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) manifestou, nesta quinta-feira (24), “solidariedade e apoio à posição brasileira de pleitear um cessar-fogo imediato na Líbia”. Os integrantes da comissão aprovaram requerimento nesse sentido apresentado pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP). Por meio do documento, os senadores declaram ainda seu apoio a “uma solução pacífica e negociada do conflito interno líbio”, conduzida pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Organização da Unidade Africana (OUA).

A solução pacífica para o conflito, prossegue o texto aprovado pelos senadores, deverá surgir de “amplo entendimento de todas as forças políticas da Líbia, que seja capaz de promover a criação de um regime plural e democrático naquele país”. Até o momento, segundo a declaração, a intervenção militar promovida pelos países aliados apenas conseguiu “aumentar a temperatura” do conflito entre os rebeldes líbios e as forças leais ao líder do país, Muamar Kadafi, resultando no aumento do número de vítimas.

Ao apresentar seu requerimento, Suplicy lembrou que o primeiro ministro da Itália, Silvio Berlusconi, sugeriu que o Brasil viesse a exercer um papel no processo de pacificação da Líbia. O senador propôs que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja indicado para atuar como mediador do conflito.

Logo após aceitar a inclusão em pauta do requerimento, o presidente da comissão, senador Fernando Collor (PTB-AL), designou como relatora da matéria a senadora Ana Amélia (PP-RS), que concordou com a iniciativa. Por sua vez, o senador João Pedro (PT-AM) observou que, no caso do Iraque, já se passaram oito anos desde o início da participação dos Estados Unidos no conflito e até o momento não se alcançou a paz.

Patriota

Para falar sobre a crise do Norte da África e no Oriente Médio, estará na comissão na próxima quarta-feira (30), às 13h, o ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota. O convite ao ministro foi formulado a partir de requerimento do senador Pedro Simon (PMDB-RS), que já havia sido aprovado pela comissão.

Patriota havia sugerido à comissão duas datas possíveis para a sua presença: 30 de março ou 19 de maio, depois da viagem à China da presidente Dilma Rousseff. Como nesta quinta-feira foi aprovado um novo requerimento solicitando a realização de uma audiência pública com a presença de Patriota, desta vez de autoria do senador Francisco Dornelles (PP-RJ), a CRE decidiu então pedir ao ministro que compareça uma segunda vez em maio, para debater com os senadores os rumos da política externa do novo governo – segundo o que propõe o requerimento de Dornelles.

Na mesma reunião, foram apresentados os votos favoráveis dos relatores, senadores Vital do Rêgo (PMDB-PB) e Ana Amélia, às mensagens presidenciais contendo as indicações dos novos embaixadores brasileiros junto à Romênia e à Guiné Equatorial, respectivamente Raymundo Santos Rocha Magno e Eliana da Costa e Silva Puglia. Os dois diplomatas serão sabatinados pela comissão na próxima quinta-feira (31).

Marcos Magalhães / Agência Senado