Comissão de inquérito ao BPN avança mesmo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 as 19:03, por: cdb

PS e Bloco vão avançar para uma nova comissão potestativa à privatização do BPN, “para vencer o muro de silêncio que a direita quer construir”. “É preciso parar esta espiral em que todas as decisões se transformam em mais encargos para o estado e os portugueses”, diz João Semedo.Artigo |1 Março, 2012 – 01:57“O governo é muito exigente na austeridade mas relapso na prestação de contas”, diz João Semedo. Foto de Paulete Matos

Depois de na semana passada a Assembleia da República ter rejeitado a proposta de criação de uma comissão de inquérito parlamentar para investigar a privatização do Banco Português de Negócios, apresentada pelo Bloco de Esquerda, o inquérito vai mesmo avançar.

A proposta do Bloco foi rejeitada pelos votos contra do PSD e a abstenção do CDS-PP. Mas de acordo com as normas parlamentares, basta que 46 deputados assinem um requerimento solicitando e justificando a necessidade da comissão, para que a sua constituição se torne obrigatória.

Isso mesmo foi recordado pelo deputado bloquista João Semedo, que convidou os restantes grupos parlamentares da esquerda a avançar: “Bloco, PS, PCP e PEV votaram a favor da comissão de inquérito. São 98 votos. Votos suficientes para vencer o muro de silêncio que a direita quer construir em torno do BPN”, disse, insistindo que o inquérito é uma “necessidade inadiável”.

O deputado do PS Pedro Nuno Santos assumiu que “o PS aproveitará todas as possibilidades regimentais” para colocar de pé a comissão. Uma vez que só o PS tem 72 deputados, o inquérito é agora um dado adquirido.

Pedro Nuno Santos defendeu que a iniciativa faz sentido antes do facto consumado da venda do BPN ao BIC. Para João Semedo, “é preciso parar esta espiral em que todas as decisões se transformam em mais encargos para o estado e os portugueses”, até porque “O governo é muito exigente na austeridade mas relapso na prestação de contas”.

Artigos relacionados: BIC recebe mil milhões para comprar BPN por 40 milhões A direita não quer que se saiba como se gastaram mais de 5 mil milhões com o BPN