Comerciante mantém mulher e amante reféns em São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 27 de outubro de 2006 as 16:58, por: cdb

O comerciante Gilberto Gomes de Lima, 42, que mantém, desde a madrugada desta sexta-feira, refens a mulher e a suposta amante em um cômodo nos fundos de um salão de beleza, na Rua Pirajuí, em Guaianazes, na Zona Leste de São Paulo, afirmou à polícia que só sairá do local após matar as duas mulheres e se matar.

A Polícia Militar isolou o quarteirão. Uma das reféns, segundo testemunhas, seria a própria mulher do rapaz, Gilvanete, e a outra, de acordo com as mesmas testemunhas, uma amante grávida, identificada como Andréa. O comerciante e a esposa estariam em casa, quando a amante chegou e teria começado uma discussão. Alguns vizinhos tentaram interferir, mas o homem teria atirado quatro vezes na direção deles.

Segundo a polícia, Gilberto afirmou que atirou apenas uma vez, e o disparo teria sido acidental. O comerciante disse também que só sairia do local após matar as duas mulheres e se matar.
Policiais militares da 3ª Companhia do 28º Batalhão e do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) tentam negociar com Gilberto, por telefone, desde a madrugada. Os primeiros policiais chegaram por volta da 1h. Há pelo menos 50 policiais no local, dois carros do Corpo de Bombeiros e outros 24 da Polícia Militar.

O homem não faz exigências ou pede recompensas. A porta da casa está fechada, o que impossibilita o contato visual entre policiais e o comerciante. O filho do casal já tentou conversar com o pai, mas não conseguiu convencê-lo a se entregar.