Começa o maior ataque da história

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 21 de março de 2003 as 15:16, por: cdb

O Pentágono confirmou o início do megaataque aéreo ao Iraque, chamado de ‘A-Day’ (‘A’ porque é o primeiro de grandes proporções). Sons de baterias anti-aéreas são ouvidas e as sirenes soaram em Bagdá pouco depois das 14h (horário de Brasília). A defesa britânica disse que a tomada de Basra é um ponto essencial para esta noite (tarde no Brasil).

As cidades de Mosul e Kirkuk (norte do Iraque) também é bombardeada, informou um correspondente da TV Al Jazeera. Há informações não confirmadas de que Basra também é atacada.

Segundo a rede de TV CNN, os americanos dois campos de pouso estratégicos a oeste de Bagdá, e os britânicos tomaram campos de petróleo estratégicos próximos a Basra (sul do país). Centenas de iraquianos teriam sido presos.

Bombardeiros norte-americanos B-52 decolaram do oeste da Inglaterra nesta sexta-feira. Eles foram os primeiros a deixar o país desde o início da guerra no Iraque.

Uma testemunha da Reuters viu oito B-52 deixando a base aérea de Fairford, em Gloucestershire, pouco depois das 10h (7h em Brasília). Outros seis ficaram na pista de decolagem enquanto um helicóptero Black Hawk sobrevoava a base.

O Ministério da Defesa não quis dizer se os aviões iriam para o golfo Pérsico.O ataque terrestre dos EUA e Inglaterra foi intensificado nesta sexta, segundo o jornal americano NY Times.

Aliados sofrem baixas – Dois marines dos Estados Unidos morreram em combate, no que marca as primeiras baixas entre as forças de coalizão que estão invadindo o Iraque, informou a CNN.

“Um marine norte-americano foi morto na linha de fogo”, disse a CNN, acrescentando não ter mais detalhes sobre o ocorrido. A notícia da primeira morte foi confirmada oficialmente mais tarde, sendo que a segunda ainda não foi reconhecida.

Oito soldados britânicos e quatro norte-americanos morreram quando um helicóptero dos fuzileiros navais dos Estados Unidos caiu no Kuweit antes do amanhecer desta sexta-feira (horário local). Foi o primeiro incidente envolvendo baixas confirmadas das forças que atacam o Iraque, disseram autoridades. Anteriormente falou-se em 16 mortes.

O Pentágono negou que uma aeronave americana tenha sido derrubada, como foi divulgado por fontes ligadas ao governo de Bagdá. O presidente iraquiano Saddam Hussein ordenou recompensar com dinheiro qualquer militar que derrubar um avião “inimigo”, matar ou capturar soldados americanos ou britânicos, anunciou a agência oficial INA.

Mísseis terra-terra iraquianos disparados contra uma base aérea no Norte do Kuwait foram interceptados por antimísseis Patriot, anunciaram esta sexta-feira os meios de comunicação oficiais kuwaitianos.

Três explosões foram escutadas nesta sexta-feira, depois de um alerta aéreo no Kuwait, que já foi alvo de dez mísseis terra-terra iraquianos desde quinta-feira. Os EUA confirmaram que não havia agentes químicos nessas armas.

Tomada da península – O ministro britânico de Defesa, Geoff Hoon, anunciou que as tropas americanas e britânicas tiveram êxito significativo na tomada de controle da península de Fao”, uma região rica em poços de petróleo no Sul do Iraque.

Os fuzileiros navais britânicos assumiram o controle das estações de bombeamento de petróleo da península de Fao, no Sul do Iraque, informou um oficial britânico do comando central americano (Centcom) no Qatar. O Iraque nega a ocupação.

Perto de Saddam – O presidente do Iraque, Saddam Hussein, estava dentro do complexo que foi atacado por bombas e mísseis de cruzeiro disparados pelas forças dos Estados Unidos no início da guerra, possivelmente com um ou seus dois filhos, informou o Washington Post na última quinta-feira.

Em reportagem que cita autoridades não-identificadas do governo norte-americano, o jornal informou que analistas da inteligência dos EUA não sabem dizer se Saddam foi morto ou ferido ou se ele conseguiu escapar do ataque.

Ainda, segundo o Correspon