Começa campanha de vacinação contra a aftosa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 1 de novembro de 2003 as 12:06, por: cdb

Começou neste sábado, em 12 estados brasileiros (Acre, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, São Paulo, Sergipe, Tocantins e Distrito Federal), a campanha de vacinação contra a febre aftosa. Segundo o diretor do Departamento de Defesa Animal (DDA) do Ministério da Agricultura, João Cavallero, serão vacinados – nos próximos 30 dias – mais de 132 milhões de bovinos, no Circuito Pecuário do Centro-Oeste e em estados do Norte e Nordeste.

As ações – que integram o Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa – são de responsabilidade compartilhada, cabendo ao governo federal a formulação das políticas públicas para o setor; aos estados a coordenação dessas políticas e ao produtor rural a execução da vacinação. As vacinas são fornecidas por seis laboratórios credenciados pelo ministério (Bayer, Merial, Cooper, Valle, Pfizer e Intervet).

Das unidades citadas, apenas o estado de Minas vacinará somente animais com idade inferior a 24 meses e que estejam dentro do Circuito Pecuário do Centro-Oeste. Como uma parte do rebanho mineiro pertence ao Circuito Leste, a campanha não cobrirá todo o estado em novembro. Cavallero garantiu que não faltarão vacinas e lembrou que o programa prevê a erradicação da doença, em todo o país, até 2005. Ele ressaltou que, há dois anos e dois meses, não se registram casos de aftosa no país. O último ocorreu no Maranhão, no dia 18 de agosto de 2001.

O programa de vacinação, que começou em 1965 no Rio Grande do Sul, cobre hoje todos os estados, exceto Santa Catarina, reconhecida nacionalmente como área livre de aftosa, sem vacinação. Os estados que não foram relacionados pertencem a outros circuitos pecuários que já realizaram suas campanhas este ano. Cavallero lembrou que, os esforços integrados dos governos federal, estaduais e da iniciativa privada no combate à aftosa, transformaram o Brasil no maior exportador de carne bovina do mundo. Para este ano, a estimativa é exportar 1,3 milhão de toneladas.