Com educação e saúde não se partidariza, diz Lula

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 15 de março de 2007 as 17:20, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou nesta quinta-feira as linhas gerais do Plano de Desenvolvimento da Educação. Questionado sobre mudanças no comando do Ministério da Educação, Lula respondeu que com educação e saúde “não se brinca e nem partidariza”.

– Na saúde, se você brincar, é morte. Na educação, se você brincar, é o analfabeto -, disse.
Durante a apresentação do plano, Lula voltou a criticar a redução da maioridade penal e punição para os jovens que estão fora da escola e entram na criminalidade. Para ele, o Estado tem de assumir parte da responsabilidade por mais de 3 milhões de jovens não terem perspectiva de vida no Brasil.

– Quando acontece as exceções que levam os jovens a cometerem barbaridades, a primeira atitude é alguém pedir vamos diminuir a maioridade penal, porque assim nós resolvemos o problema dos jovens -, criticou o presidente.

– O problema dos jovens é aumentar o tempo dele na cadeia ou fazer que ele entre na cadeia mais cedo. Na verdade, nós, estados brasileiros, municípios brasileiros e a União têm uma dívida e uma responsabilidade por esse jovem ter chegado a essa situação -, completou.

Na opinião de Lula, os jovens que estão nas cadeias são “filhos da década de 80 para cá”.

– São resultado de um milagre brasileiro que não distribuiu renda, de políticas concentracionistas, de política elitista que não pensava em educação de qualidade para todos, mas só para aqueles que tinham direito de estudar, que pertencem a uma casta desse país -, finalizou o presidente.