Collor diz que chega ao Senado como um ‘cristão novo’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de fevereiro de 2007 as 16:17, por: cdb

Um dos parlamentares mais assediados no Senado Federal nesta quinta-feira foi o ex-presidente Fernando Collor de Mello (PRTB-AL), que toma posse nesta quinta-feira, ao lado de outros 27 senadores, eleitos para um mandato de oito anos.

Ele disse que chega à Casa para somar e com vontade de aprender.

– São 14 anos depois de um sofrimento brutal a que fui submetido, a uma humilhação que sofri, a todo um processo muito difícil. A gente aprende com o sofrimento -, afirmou, referindo-se ao período em que ficou longe da vida política.

Em 1992, envolvido em denúncias de corrupção, Collor renunciou à Presidência da República, livrando-se do impeachment aprovado pelo Congresso Nacional. No ano passado, elegeu-se senador com 550,7 mil votos (44,04% dos votos válidos).

– A gente ganha experiência sofrendo e o que eu desejo é oferecer essa minha experiência para somar junto aos outros senadores no debate dos assuntos que estarão na presente legislatura. Agora sou um cristão novo aqui no Senado. Espero conhecer, aprofundar conhecimentos, saber os trâmites, me ambientar -, observou.

Sobre a futura atuação como senador, ele disse que pretende apresentar um projeto de reforma política, que ele considera “a mãe de todas as reformas”.