CNI eleva previsão do PIB a 3,7% no ano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de abril de 2006 as 20:56, por: cdb

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) elevou para 3,7% a previsão do crescimento, neste ano, do Produto Interno Bruto (PIB), a soma das riquezas produzidas no país. De acordo com a análise do Boletim Conjuntural divulgado nesta quinta-feira, a economia será impulsionada especialmente pela indústria, que deverá se expandir em 5%. No fim do ano passado, as projeções da CNI indicavam que o desempenho da economia seria de 3,3%, e o da indústria, de 4,2%.

O boletim aponta ainda que o crescimento de 2006 será sustentado pelo mercado interno, ao contrário do que ocorreu nos anos anteriores, quando as exportações impulsionaram o resultado. A estimativa é de que o consumo das famílias aumente 4,5%, por causa da queda dos juros e do aumento da renda.

A redução da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), em março, a 8,15% ao ano, além da expectativa de maior dinamismo da atividade industrial, deverão estimular os investimentos das empresas, acrescenta o documento. A previsão para os investimentos é de crescimento de 8,2%. No final do ano passado, essa estimativa era de 6,5%.

Para a CNI, as importações fecharão o ano em US$ 89 bilhões e as exportações atingirão US$ 130 bilhões, resultando em superávit de US$ 41 bilhões. No final do ano passado, a estimativa para o superávit comercial era de US$ 43,5 bilhões.

E o ritmo de crescimento das importações é maior do que o das exportações. “No primeiro trimestre de 2006, as importações totalizaram US$ 20 bilhões, valor 24% superior ao registrado no primeiro trimestre de 2005”, cita o documento. No mesmo período, as exportações tiveram um crescimento de 20,2% e somaram US$ 29,4 bilhões.