Cingapura foi declarada área livre da Sars

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 31 de maio de 2003 as 08:37, por: cdb

Cingapura foi declarada área livre da Sìndrome Respiratória Aguda Grave, Sars na sigla em inglês, pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A partir deste sábado o país foi tirado da lista da OMS de áreas afetadas pela doença. Autoridades médicas elogiaram o trabalho feito por Cingapura, principalmente a rapidez em comunicar novos casos da doença.

As autoridades da OMS afirmam que as medidas severas adotadas pelo país significaram a quebra da cadeia de infecção causada pela Sars.

– Desde o início o trabalho de Cingapura para lidar com a doença foi exemplar – disse David Heymann, diretor-executivo do Departamento de Doenças Transmissíveis da OMS.

Febre

Cingapura realizou testes em todos os passageiros que chegavam ao país. Eles tinham que passar por máquinas que faziam imagens por ondas de calor, captando a temperatura do corpo de cada um.

Aqueles que tinham uma temperatura acima do normal, febre, eram colocados em quarentena. O Exército ajudou nas operações.

As autoridades do país puderam descobrir como o vírus da Sars entrou em Cingapura, em março, e como ele se espalhou.

Cingapura deveria ter saído da lista da OMS no dia 11 de maio, mas um novo caso da doença foi registrado justamente nesse dia.

Mas, com o último caso da doença registrado há 20 dias (o dobro do período máximo de incubação do vírus), o país agora está fora da lista.

A declaração da OMS signifca que os turistas que entram e saem de Cingapura não precisarão passar pelos testes, o que é uma boa notícia para as empresas áreas que sofreram as conseqüências financeiras da Sars.

Canadá

No Canadá, o secretário de Saúde da cidade de Ontário anunciou a morte de uma mulher de 57 anos, vítima da doença. O país já registrou 30 mortes causadas pela Sars.

Um aumento dramático no número de casos em Toronto, 43, também foi registrado. O aumento foi atribuído ao fato de autoridades de saúde redefinirem a doença de acordo com as recomendações da OMS.

Autoridades de Toronto foram acusadas de subestimar deliberadamente o número de casos para evitar outro aviso da OMS para que turistas não viagem para a cidade.

A China – onde a Síndrome Respiratória Aguda Grave teve sua origem – registrou sete novos casos da doença e uma morte na última sexta-feira. Mais de 300 pessoas morreram por causa da Sars no país.

Em Taiwan foram registrados mais nove casos suspeitos de Sars, o segundo dia sucessivo em que o aumento de número de casos suspeitos fica abaixo de dez.

No dia 22 de maio o país registrou 65 novos casos da doença, 81 pessoas morreram por causa da Sars em Taiwan.