Cinema brasileiro terá mais incentivo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 13 de outubro de 2003 as 15:56, por: cdb

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anuncia, daqui a pouco, no Palácio do Planalto, a criação do Programa Brasileiro de Cinema e Audiovisual, que reúne uma série de incentivos para o setor. Lula também vai assinar decreto que vincula a Agência Nacional de Cinema (Ancine) ao Ministério da Cultura. Hoje, a agência está vinculada à Casa Civil da Presidência da República.

O cineasta Cacá Diegues ressaltou, ao chegar para o evento no Palácio do Planalto, o crescimento do cinema brasileiro desde 1994, quando foi criada a Lei do Audiovisual. Antes de 94, segundo Diegues, a participação dos filmes nacionais no mercado interno era de apenas 0,5%. A previsão para este ano, de acordo com o cineasta, é que os filmes brasileiros superem 20% do mercado cinematográfico. -Isso é uma prova flagrante de que o povo quer ver filmes nacionais. É preciso que cada filme encontre seu público, desde as grandes produções até os filmes experimentais – ressaltou.

Além de vincular a Ancine ao Ministério da Cultura, o decreto do presidente Lula vai reformular o Conselho Superior de Cinema, que passará a ser integrado por 18 membros (atualmente, são 12). Os escolhidos deverão representar todos os segmentos do setor audiovisual e de áreas do governo com vínculo ao cinema nacional, como o Ministério da Educação e a Secretaria de Comunicação de Governo. O novo conselho terá de imediato uma tarefa: elaborar um projeto de lei para tentar converter a Ancine em Secretaria Especial para o Desenvolvimento das Artes Audiovisuais – como desejam os representantes do setor cinematográfico nacional.