Cientistas descobrem gene que causa o aumento da barriga nos homens

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 17 de janeiro de 2003 as 13:13, por: cdb

Os amantes da cerveja em todo o mundo levantam as garrafas e exibem suas grandes barrigas. No entanto, a protuberância abdominal pode não ser apenas resultado da quantidade de bebida que consumida, mas sim dos genes.

Uma equipe de cientistas italianos vinculou um gene conhecido como DD, presente em cerca de 40 por cento da população, com o aumento de peso abdominal nos homens.

Em um estudo publicado no início deste mês na revista médica “Annals of Internal Medicine”, os cientistas pesquisaram cerca de 300 trabalhadores de uma fábrica durante 20 anos e descobriram que os portadores do gene DD ganharam mais peso, uma média de 4,5 quilos contra três para os não portadores.

“Algumas pessoas, apesar de vigiar seu consumo de calorias e praticar exercícios, tendem a acumular gordura, por serem suscetíveis a isso geneticamente”, disse o chefe do estudo, Pasquale Strazzullo, da Faculdade de Medicina da Universidade de Nápoles Federico II.

“E, o aumento de peso ao redor do estômago é a maneira como o gene aparece, particularmente entre os homens”. O primeiro grupo analisado, em 1975, não incluía dados das dimensões da cintura.

Já os tomados por Strazzullo, entre 1994 e 1995, continham essa medição e os pesquisadores ampliaram sua amostragem para cerca de 1.000 trabalhadores, a fim de calcular com maior precisão quantos abdomens se tornavam volumosos.

A pesquisa descobriu que o diâmetro da cintura de um portador de DD aumentou uma média de quase três centímetros em um período de 10 anos em comparação com menos de um centímetro para os homens que não tinham o gene.

A equipe também verificou que aproximadamente 52 por cento dos homens com DD tinham excesso de peso, em comparação com quase 44 por cento dos não portadores.

“Duas variantes do gene já foram vinculadas ao aumento de peso”, disse Strazzullo. “O interessante desse estudo é que o gene DD pode ser encontrado em 40 por cento da população”.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estimou que, no ano 2000, havia cerca de 300 milhões de pessoas obesas em todo o mundo, um aumento grande com relação aos 200 milhões registrados há cinco anos.

“A epidemia de obesidade é difícil de enfrentar porque tudo em nossa sociedade nos tenta a ganhar peso”, explicou Strazzullo. “O que comemos e quanto exercício fazemos importa bastante, mas há uma tendência genética em alguns indivíduos”, concluiu.

Apesar dos novos indícios que vinculam o gene DD com o aumento de peso, Strazzullo afirmou que apenas metade do mistério foi solucionado. O desafio atual dos cientistas é tentar descobrir exatamente como acontece esse processo.