Cidades no interior de SP impõe lei seca a partir das 23h

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 16 de setembro de 2002 as 16:35, por: cdb

Bares e estabelecimentos comerciais que vendem bebidas alcoólicas em Mairinque, a 62 quilômetros de São Paulo, podem ser obrigados a fechar as portas às 23 horas. A medida está sendo discutida pela Câmara com a comunidade como forma de reduzir a violência.

Segundo o autor da proposta, vereador Almir Silva Dias (PL), crimes como homicídios e agressões originam-se em brigas de bar. Alguns estabelecimentos também são usados como pontos de distribuição de drogas.

Em audiência pública realizada sábado, cerca de 90% dos presentes aprovaram a proposta. O projeto original, prevendo o fechamento às 23h30, foi aprovado por unanimidade pelos vereadores em primeira votação. Como foram apresentadas emendas, entre elas a que baixa para 23h o fechamento, o presidente da Câmara José Carlos Pedrina (PSDB) optou por realizar consultas à população.

O projeto será votado definitivamente em 15 dias. “Nesse prazo, tentaremos aperfeiçoar a medida”, disse. Uma das propostas é levar a prefeitura a restringir os alvarás para bares. Segundo Pedrina, o fechamento foi adotado por outras cidades da região, como Boituva e Itapevi, e causou redução nos índices de criminalidade.

A medida foi proposta também pela prefeitura de São Roque, cidade vizinha. Em São Roque, o fechamento dos bares e casas noturnas às 23 horas de segunda a quinta-feira e à 1 às sextas, sábados e véspera de feriados, ainda depende de aprovação da Câmara. O projeto enviado pelo prefeito José Fernandes Zito Garcia (PMDB) será colocado em votação até o fim do mês.

Alguns vereadores se opõem alegando que o fechamento indiscriminado pode prejudicar o turismo, uma das principais atividades econômicas da cidade.