Confiando na coalizão, rebeldes avançam sobre cidade natal de Gaddafi

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 28 de março de 2011 as 04:36, por: cdb
Rebeldes líbios
Rebeldes líbios dispõem de poucos armamentos, mas têm recebido apoio da coalizão

A cidade de Sirte, na Líbia, onde nasceu o presidente Muammar Gaddafi, foi atingida pela primeira vez, na madrugada desta segunda-feira, por bombardeios da coalizão internacional que conduz operações militares no país. A cidade é considerada reduto das forças de Gaddafi, uma de suas “fortalezas” mais bem resguardadas e crucial para o objetivo dos rebeldes de avançar rumo ao Oeste do país.

A capital Trípoli também foi atingida por bombardeios. Auxiliados pelo poderio aéreo da coalizão, a oposição conquista um número de cidades importantes da Líbia. Segundo relatos, a falta de resistência enfrentada pelos oposicionistas nas cidades conquistadas recentemente pode significar que as forças de Gaddafi estejam se reagrupando.

Desde fevereiro, a oposição tenta acabar com mais de 40 anos de Gaddafi no poder. A retaliação do líder líbio foi violenta e levou a Organização das Nações Unidas (ONU)  a aprovar a criação de uma zona de exclusão aérea para proteger os civis do país.

Nesse domingo, o porta-voz do regime líbio, Ibrahim Moussa, afirmou que a coalizão não segue a resolução da Organização das Nações Unidas (ONU). “Eles tentam enfraquecer nossos espíritos, não proteger civis. Você não precisa destruir a Líbia, matando de fome a população, para proteger os civis de Benghazi”, disse ele. “Acreditamos que o prosseguimento dos bombardeios é um plano para colocar o governo líbio em uma posição fraca para negociações.”

Segundo relatos, os oposicionistas avançam em direção ao Oeste do país, depois de terem retomado o controle de pelo menos quatro cidades que estavam sob as forças do governo. Ontem, as cidades de Brega, Ugayla e Ras Lanuf voltaram ao domínio das forças de oposição ao regime. No sábado, foi a vez da cidade de Ajdabiya, que havia sofrido intenso bombardeio por parte da coalizão internacional que atua na Líbia.

Com o domínio de Ras Lanuf e Brega, a oposição passou a controlar os principais terminais de petróleo no Leste da Líbia. Já Ajdabiya fica na intersecção de duas grandes rodovias, o que abre caminho para os oposicionistas avançarem a Oeste. As cidades estavam sob domínio das  forças leais a Gaddafi antes dos ataques aéreos da coalizão, iniciados na semana passada.

O avanço da oposição nos últimos dois dias, com a reconquista de cidades estrategicamente importantes, ocorreu com a ajuda dos bombardeios das forças da coalização ocidental, que atuam com autorização do Conselho de Segurança da ONU.

Os ataques debilitaram fortemente as forças de Gaddafi nos últimos dias, com a destruição de tanques e armamentos, fazendo com que os insurgentes aproveitassem a fraqueza do inimigo para avançar em suas posições.